Panorama de Mercado 14/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,05%  💱 🇪🇺 EURO ⬇  ➖0,17%  🗞 .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em leve baixa no início dos negócios. Na véspera do feriado prolongado, a cautela deve marcar presença no ambiente de negócios. Os investidores ainda aguardam a definição de nomes para o Banco Central, Caixa e se Mansueto Almeida continuará no Tesouro. Em meio à espera o cenário externo apresenta sinais preocupantes. A Itália decidiu reapresentar seu plano de orçamento para 2019 com as mesmas premissas, porém acreditando na queda da dívida, pautada em privatizações, e deve receber o parecer da Comissão Europeia até 21 de novembro. A princípio o modelo não empolga. Já a Alemanha viu sua economia contrair pela primeira vez desde 2015 no terceiro trimestre. O PIB contraiu 0,2% em relação ao trimestre anterior. A economia do Japão também foi afetada no mesmo período. Essas notícias levantam a bandeira de que o protecionismo comercial pode estar afetando a demanda internacional. Outro fator que compromete, as moedas emergentes, é o derretimento do preço do barril de petróleo, com a oferta superando a demanda, e afetando as moedas atreladas a commodity. A China, mandou sinais mistos, em outubro. Ao mesmo tempo que as vendas no varejo enfraqueceram, a produção industrial acelerou, porém esse movimento pode ser temporário se os Estados Unidos avançarem na implementação tarifaria a partir de janeiro. Por isso o encontro entre Trump e Xi Jinping ao final desse mês, será importante catalisador de humor, a depender da evolução de negociação entre os países. A quarta-feira ainda reserva dados importantes da economia dos Estados Unidos. O índice de preços ao consumidor, às 11h30 é o destaque e pode calibrar as apostas em relação à postura do Federal Reserve, sobretudo em 2019. Por falar em Banco Central Americano, Jerome Powell, presidente da instituição, discursa nesta noite, porém efeitos só serão sentidos aqui na sexta-feira, devido ao feriado de amanhã. Com relação a Previdência no Brasil, encontros entre Paulo Guedes, futuro Ministro da Economia, com Eunicio Oliveira, e Rodrigo Maia, teve como resultado a declaração de Eunicio de que não pretende atrapalhar o Brasil, e que até poderia encontrar uma brecha para votar o tema ainda neste ano, o que parece improvável. Já o vice de Bolsonaro, General Mourão, defendeu a reforma previdenciária e tributária, mercado livre, privatizações e ajuste fiscal, resumindo, música para os ouvidos dos investidores. Nesta manhã foi divulgado que o IGP-10 caiu 0,16% em novembro e que o volume do setor de serviços do Brasil recuou 0,3% em relação a agosto. O Banco Central Brasileiro continua rolando vencimentos de swaps, ofertando 13.600 contratos para essa finalidade entre 11h30 e 11h40 de hoje.

 

 

Na agenda interna, O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) caiu 0,16 por cento em novembro, ante elevação de 1,43 por cento no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O volume do setor de serviços do Brasil caiu 0,3 por cento em relação a agosto e teve alta de 0,5 por cento na comparação com o mesmo mês do ano anterior.

 

Na agenda externa, A Itália reapresentou seus planos orçamentários para o próximo ano à Comissão Europeia com as mesmas premissas de crescimento e déficit do projeto que foi rejeitado no mês passado por quebrar as regras da União Europeia, mas com a dívida caindo, mostrou o novo plano. A Comissão Europeia, que é responsável pela aplicação das regras, tem a opção de dar início a medidas disciplinares e deve dar um parecer sobre o projeto revisado em 21 de novembro.

A China apresentou dados mistos para outubro uma vez que o enfraquecimento das vendas no varejo indicou desaceleração do consumo, mesmo que a aceleração da produção industrial e do investimento sugiram que as medidas de suporte possam estar começando a ter efeito. As vendas no varejo aumentaram 8,6 por cento em outubro na comparação com o ano anterior, ritmo mais fraco desde maio. Uma das surpresas positivas foi a produção industrial, que avançou 5,9 por cento ante expectativa de leve desaceleração sobre o aumento de 5,8 por cento visto em setembro. Mas analistas alertaram que a retomada pode ter curta duração, afirmando que as exportações podem cair com força se os EUA avançarem com as fortes altas das tarifas sobre os produtos chineses em janeiro. Já o crescimento do investimento em ativos fixos acelerou mais do que o esperado, a 5,7 por cento entre janeiro e outubro.

A economia da Alemanha contraiu pela primeira vez desde 2015 no terceiro trimestre uma vez que as disputas comerciais globais prejudicaram a maior economia da Europa, levantando preocupações de que a expansão de uma década está fraquejando. O Produto Interno Bruto (PIB) da Alemanha contraiu 0,2 por cento em relação ao trimestre anterior.

A economia do Japão encolheu mais do que o esperado no terceiro trimestre, afetada por desastres naturais e recuo nas exportações, em um sinal preocupante de que o protecionismo comercial também possa estar começando a afetar a demanda internacional.

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários da China fecharam em queda nesta quarta-feira, com novos dados ressaltando as preocupações com o fraco crescimento econômico e as ações dos produtores de energia caindo com os preços do petróleo. Bolsas Europeias em baixa.

 

Nos Estados Unidos, índice de preços ao consumidor às 11h30 e discurso de Jerome Powell nesta noite formam uma importante agenda.

 

Fonte: Reuters, OliviaBula e RosaRiscala.

Panorama de Mercado 13/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,05%  💱 🇪🇺 EURO  ⬆  ➕0,23%.

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em leve baixa no início dos negócios. Com a dificuldade em se aprovar parcialmente a reforma da previdência, o que se vê, é a formação de uma ótima equipe econômica, que tende a se comprometer com o ajuste fiscal e às reformas. Esse é o recado dado após a confirmação de Joaquim Levy para o BNDEs. Já do lado do congresso atual, não se pode esperar muita coisa, o que deve levar a discussão sobre a Previdência para 2019. Nesse sentido será importante observar a cargo de quem ficará o comando do novo congresso, para se projetar o grau de dificuldade que a nova gestão terá para implementar a sua agenda. Rodrigo Maia, atual presidente quer manter o cargo e busca apoio em diversos partidos. No exterior, algum otimismo após surgir a informação de que o vice-premiê chinês, Liu He, pode visitar Washington para preparar a reunião entre o presidente chinês Xi Jinping e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sinalizando reaproximação entre as potencias. Sobre a economia asiática, o crescimento do crédito desacelerou acentuadamente em outubro, apesar da flexibilização da política monetária, que incluiu medidas do Banco Central para derrubar as taxas de juros do mercado e corte em depósitos compulsórios dos bancos. Na Europa, prazo final para a Itália encaminhar à União Europeia um novo orçamento para 2019 e continuam as negociações em torno do Brexit, onde Theresa May afirmou que apesar da reta final, o trato segue sendo imensamente dificil. Nos Estados Unidos, discursos de alguns membros do FED às 13h formam a agenda. A pouco foi divulgado que as vendas no comércio varejista Brasileiro, tiveram uma queda de 1,3% em setembro na comparação com agosto. E o Banco Central Brasileiro segue com seu programa de rolagem de vencimentos de swaps, ofertando 13.600 contratos para essa finalidade, entre 11h30 e 11h40 de hoje. Vale ressaltar que, entre o final desta semana e o início da próxima, teremos emendas entre os feriados, o que pode aumentar a cautela por parte dos investidores.

 

 

Na agenda interna, O presidente eleito Jair Bolsonaro reconheceu que dificilmente a reforma da Previdência será aprovada neste ano, após conversar com o futuro ministro da Economia, Paulo Guedes. Bolsonaro, que estará em Brasília hoje, afirmou que apesar de saber que a Previdência consome boa parte dos gastos do governo, é preciso se buscar uma reforma com uma preocupação social, e não apenas focada em números. No mais o que se vê, é a formação de uma ótima equipe econômica, que tende a se comprometer com o ajuste fiscal e às reformas. Já do lado do congresso atual, não se pode esperar muita coisa, o que deve levar a discussão sobre a Previdência para 2019. Nesse sentido será importante observar a cargo de quem ficará o comando do novo congresso, para se projetar o grau de dificuldade que a nova gestão terá para implementar a sua agenda. Rodrigo Maia, atual presidente quer manter o cargo e busca apoio em diversos partidos. No exterior, algum otimismo após surgir a informação de que o vice-premiê chinês, Liu He, pode visitar Washington para preparar a reunião entre o presidente chinês Xi Jinping e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sinalizando reaproximação entre as potencias. Sobre a economia asiática, o crescimento do crédito desacelerou acentuadamente em outubro, apesar da flexibilização da política monetária, que incluiu medidas do Banco Central para derrubar as taxas de juros do mercado e corte em depósitos compulsórios dos bancos. Na Europa, prazo final para a Itália encaminhar à União Europeia um novo orçamento para 2019 e continuam as negociações em torno do Brexit, onde Theresa May afirmou que apesar da reta final, o trato segue sendo imensamente dificil. Nos Estados Unidos, discursos de alguns membros do FED às13h formam a agenda. A pouco foi divulgado que as vendas no comércio varejista Brasileiro, tiveram uma queda de 1,3% em setembro na comparação com agosto. E o Banco Central Brasileiro segue com seu programa de rolagem de vencimentos de swaps, ofertando 13.600 contratos para essa finalidade, entre 11h30 e 11h40 de hoje.

Na coluna do Estadão, senadores incluíram na pauta de hoje a votação de projeto que altera a inelegibilidade e reduz a pena dos políticos condenados pela Lei da ficha limpa antes de 2010.

 

Na agenda externa, O crescimento do crédito da China desacelerou acentuadamente em outubro, apesar da pressão dos reguladores sobre os bancos para ajudar a manter as empresas famintas de caixa à tona, apontando para um enfraquecimento da economia nos próximos meses. A tendência mais fraca sugeriu que as condições gerais de crédito na China se intensificaram no mês passado apesar da recente flexibilização da política monetária, incluindo medidas do banco central para derrubar as taxas de juros do mercado e quatro cortes nos depósitos compulsórios dos bancos até agora este ano.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses fecharam em alta pela segunda sessão consecutiva nesta terça-feira, sustentados pela expectativa de mais apoio, sinais de novas negociações comerciais entre Pequim e Washington e ganhos nas ações de consumo. O mercado permaneceu otimista depois que o South China Morning Post informou que o vice-premiê chinês, Liu He, pode visitar Washington para preparar uma reunião entre o presidente chinês Xi Jinping e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, citando fontes de ambos os lados. Bolsas Europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, discursos de membros do FED, Lael Brainard e Neel Kashkari falam às 13h.

 

Fonte: Reuters, OliviaBula e RosaRiscala.

Panorama de Mercado 12/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR   0,30% 💱 🇪🇺EURO   0,35%  🗞 .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em alta no início dos negócios em dia de feriado nos Estados Unidos o que reduz a liquidez. Semana mais curta porém carregada de eventos relevantes. Entre vários discursos de membros das regionais do FED, o presidente da instituição Jerome Powell falará durante a semana entre quarta e sexta-feira. Certamente os agentes estarão atentos em busca de informações a respeito da política monetária dos Estados Unidos uma vez que avaliações positivas da economia e do mercado de trabalho dão subsídios para um novo aumento no juro do país em dezembro. Isso já é projetado em aproximadamente 80% de chances. Contudo, após o congresso do país mudar de mãos, sendo dirigido pelos democratas, espera-se que Donald Trump tenha dificuldades em continuar sua política fiscal estimulativa o que poderia inibir o crescimento em 2019, e por consequência facilitar o ritmo de gradualismo pregado pelo Banco Central Americano, em detrimento de uma aceleração monetária. Mas, nesta semana ainda teremos dados sobre a inflação ao consumidor americano na quarta-feira e vendas no varejo na quinta-feira como catalisadores do humor. A produção industrial do país sai na sexta-feira. A China também chega com dados importantes. Na madrugada de terça para quarta-feira saem os dados de sua produção industrial, junto de relatórios sobre investimento em ativos fixos e vendas no varejo. No mesmo dia sai o desempenho do PIB na zona do euro e na sexta-feira discurso do presidente do Banco Central Europeu, BCE, Mário Draghi. Por aqui, tivemos a divulgação do boletim Focus, que trouxe as seguintes estimativas para o final de 2018: IPCA: 4,23%, PIB: 1,36%, USD: 3,70 e SELIC: 6,50%. No âmbito político, com o presidente do Senado, Eunício Oliveira garantindo não estar preocupado se o novo governo vai gostar ou não do que vem sendo votado, por exemplo, o aumento ao STF, é possível acreditar que uma eventual aprovação em parte da reforma da previdência pelo atual congresso não sairá, e continuam as preocupações sobre o tema. O que suaviza um pouco a apreensão são os nomes cogitados para a nova equipe de governo. Causam boa impressão a provável entrada de Joaquim Levy para o BNDEs, Mansueto Almeida no Tesouro e Ana Paula Vescovi para a Caixa. Vamos aguardar. Para o Banco Central Brasileiro, ainda não é descartada a continuação de Ilan Godfjan. Por falar em BCB, seguem as rolagens de vencimentos de swaps, e hoje entre 11h30 e 11h40 teremos mais 13.600 contratos para essa finalidade. Na Europa, termina amanhã o prazo para a Itália reformular seu plano orçamentário após rusgas com a comissão Europeia. Jornais italianos dizem que para se alcançar um acordo com a Comissão, o país tende a revisar para baixo a estimativa do orçamento para não ser submetido à medidas disciplinares.

 

 

Na agenda interna, Ex-ministro da Fazenda e atual diretor financeiro do Banco Mundial, o economista Joaquim Levy foi convidado para assumir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no governo do presidente eleito Jair Bolsonaro, de acordo uma fonte da Reuters.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) de São Paulo iniciou novembro com alta de 0,40 por cento na primeira quadrissemana, depois de subir 0,48 por cento em outubro. O IPC-Fipe mede as variações quadrissemanais dos preços às famílias paulistanas com renda mensal entre 1 e 10 salários mínimos.

O presidente eleito Jair Bolsonaro disse que, se já estivesse no cargo, vetaria a proposta de aumento salarial dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o que segundo ele complicará os esforços do novo governo para resolver a questão do déficit fiscal.

Semana mais curta porém carregada de eventos relevantes. Entre vários discursos de membros das regionais do FED, o presidente da instituição Jerome Powell falará durante a semana entre quarta e sexta-feira. Certamente os agentes estarão atentos em busca de informações a respeito da política monetária dos Estados Unidos uma vez que avaliações positivas da economia e do mercado de trabalho dão subsídios para um novo aumento no juro do país em dezembro. Isso já é projetado em aproximadamente 80% de chances. Contudo, após o congresso do país mudar de mãos, sendo dirigido pelos democratas, espera-se que Donald Trump tenha dificuldades em continuar sua politica fiscal estimulativa o que poderia inibir o crescimento em 2019, e por consequência facilitar o ritmo de gradualismo pregado pelo Banco Central Americano, em detrimento de uma aceleração monetária. Mas, nesta semana ainda teremos dados sobre a inflação ao consumidor americano na quarta-feira e vendas no varejo na quinta-feira como catalisadores do humor. A produção industrial do país sai na sexta-feira. A China também chega com dados importantes. Na madrugada de terça para quarta-feira saem os dados de sua produção industrial, junto de relatórios sobre investimento em ativos fixos e vendas no varejo. No mesmo dia sai o desempenho do PIB na zona do euro e na sexta-feira discurso do presidente do Banco Central Europeu, BCE, Mário Draghi. Por aqui, tivemos a divulgação do boletim Focus, que trouxe as seguintes estimativas para o final de 2018: IPCA: 4,23%, PIB: 1,36%, USD: 3,70 e SELIC: 6,50%. No âmbito político, com o presidente do Senado, Eunício Oliveira garantindo não estar preocupado se o novo governo vai gostar ou não do que vem sendo votado, por exemplo, o aumento ao STF, é possível acreditar que uma eventual aprovação em parte da reforma da previdência pelo atual congresso não sairá, e continuam as preocupações sobre o tema. O que suaviza um pouco a apreensão são os nomes cogitados para a nova equipe de governo. Causam boa impressão a provável entrada de Joaquim Levy para o BNDEs, Mansueto Almeida na Fazenda e Ana Paula Vescovi para a Caixa. Vamos aguardar. Para o Banco Central Brasileiro, ainda não é descartada a continuação de Ilan Godfjan. Por falar em BCB, seguem as rolagens de vencimentos de swaps, e hoje entre 11h30 e 11h40 teremos mais 13.600 contratos para essa finalidade.   

 

 

Na agenda externa, O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, afirmou que Pequim vai abrir mais sua economia diante do aumento do protecionismo, no momento em que se encaminha para reuniões com líderes da região Ásia-Pacífica em Cingapura.

O ministro da Economia da Itália está buscando revisar para baixo a estimativa no orçamento para o crescimento econômico do próximo ano para tentar alcançar um acordo com a Comissão Europeia sobre sua política fiscal, noticiaram jornais italianos. A Comissão deu a Roma até terça-feira para apresentar um novo orçamento e pode iniciar medidas disciplinares contra Roma ainda neste mês.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses interromperam uma série de cinco sessões consecutivas de perdas e fecharam o pregão desta segunda-feira em alta, depois que o órgão regulador de valores mobiliários afirmou que vai facilitar a recompra de ações por parte das empresas. Bolsas Europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, Feriado.

 

Fonte: Reuters.

Panorama de Mercado 09/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,08%  💱 🇪🇺 EURO ⬇  ➖0,07%  🗞 .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em leve baixa no início dos negócios. O Federal Reserve manteve o patamar de 2% a 2,25% na taxa básica de juros do país. Agora o caminho está livre para um novo aumento de 0,25% em dezembro mesmo a contragosto de Trump. O forte crescimento da atividade econômica e do emprego devem dar sustentação a esse próximo movimento. A instituição não deu dicas a respeito dos passos que serão dados em 2019, e no sentido de passar maior clareza nas decisões, a partir de dezembro serão concedidas entrevistas coletivas pós comunicado. Na agenda, discursos de membros do FED entre 11h e 12h. Nos indicadores, o PPI de outubro às 11h30 é o destaque, e para encerrar, a leitura preliminar da confiança do consumidor (Michigan) às 13h. Na China, preços ao produtor desaceleraram diante do enfraquecimento da demanda doméstica e da atividade industrial, já os preços ao consumidor subiram em outubro no mesmo ritmo do mês anterior, registrando avanço de 2,5%. Outro dado informado foi o de que as vendas de automóveis do país registrou o quarto mês consecutivo de queda, em outubro, no maior mercado automotivo do mundo. Por aqui, a cautela parece entrar em campo, à espera de novidades no âmbito político e fiscal. Certamente que o aumento do judiciário não trouxe boas perspectivas ao investidor estrangeiro, e a conduta do atual congresso e senado é observada diante das incertezas que pairam em relação às reformas necessárias para que o país recupere sua credibilidade. O fato é que a situação fiscal do país não é das melhores, e aumentar o endividamento público gera desconforto às perspectivas vindouras em 2019. Outro tema observado é o comando do BCB. Até o momento o atual presidente da instituição não sinalizou se continuará e circulam nomes que podem assumir o cargo: Afonso Bevilaqua, Carlos Viana, Mário Mesquita e Benny Parnes, que compuseram diretorias do BCB, Viana ainda é o atual diretor de política econômica, são os mais comentados em uma eventual substituição. Roberto Campos Neto (Santander) também faz parte da especulação. O Banco Central Brasileiro, continua rolando vencimentos de swaps, e oferta entre 11h30 e 11h40, 13.600 contratos para essa finalidade.

 

 

Na agenda interna, O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) recuou 0,11 por cento na primeira prévia de novembro, ante avanço de 1,06 por cento no mesmo período do mês anterior. O IGP-M é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis.

 

Na agenda externa, Os preços ao produtor na China desaceleraram pelo quarto mês seguido em outubro devido ao enfraquecimento da demanda doméstica e da atividade industrial. O índice de preços aos produtor, medida dos preços que as empresas recebem por seus produtos e serviços, subiu 3,3 por cento em outubro em relação ao ano anterior. Os preços ao consumidor, por sua vez, subiram em outubro no mesmo ritmo do mês anterior, registrando avanço de 2,5%.

As vendas de automóveis na China recuaram 11,7 por cento em outubro em relação ao mesmo período do ano anterior, registrando o quarto mês consecutivo de queda no maior mercado automotivo do mundo.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses caíram quase 1,5 por cento nesta sexta-feira, registrando a quinta sessão consecutiva de perdas, com o mercado sendo pressionado por uma série de dados fracos, preocupações com a crescente pressão sobre as empresas financeiras e tensões sobre se o novo segmento de tecnologia pode atrapalhar o mercado de ações já enfraquecido. Bolsas Europeias em baixa.

 

Nos Estados Unidos, O Federal Reserve manteve o patamar de 2% a 2,25% na taxa básica de juros do país. Agora o caminho está livre para um novo aumento de 0,25% em dezembro mesmo a contragosto de Trump. O forte crescimento da atividade econômica e do emprego devem dar sustentação a esse próximo movimento. A instituição não deu dicas a respeito dos passos que serão dados em 2019, e no sentido de passar maior clareza nas decisões, a partir de dezembro serão concedidas entrevistas coletivas pós comunicado.  Na agenda, discursos de membros do FED entre 11h e 12h. Nos indicadores, o PPI de outubro às 11h30 é o destaque, e para encerrar, a leitura preliminar da confiança do consumidor (Michigan) às 13h.

 

Fonte: Reuters, OiliviaBulla e RosaRiscala.

Panorama de Mercado 08/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,05%  💱 🇪🇺 EURO ⬇  ➖0,10%  🗞 .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo próximo a estabilidade no início dos negócios, aguardando a decisão monetária nos Estados Unidos. Pelo visto o término das eleições trouxe ao atual governo a lembrança de que ainda teriam temas a serem votados, e nesse sentido, o senado se apressou em aprovar o aumento salarial dos ministros do STF podendo provocar um efeito cascata no judiciário impactando as contas públicas entre 4 a 6 Bilhões de reais por ano. Resumindo, mais um problema a ser resolvido no âmbito fiscal. O projeto segue para a sanção de Michel Temer, que pode vetar a medida e minimizar o desconforto com o mercado financeiro, que vê na redução do déficit fiscal e a reforma da previdência, temas importantes para a recuperação da credibilidade do país junto aos investidores. Sobre a previdência o atual congresso não dá mostras de estar disposto a colocar em votação, e certamente as agencias de classificação de risco monitoram a evolução da crise fiscal, bem como a sensibilidade do congresso no que tange às reformas. Dias Toffoli, atual presidente do STF, disse tem a intenção de acelerar o julgamento sobre a legalidade do auxílio-moradia para magistrados, já que o fim do benefício é uma das alternativas para reduzir o impacto do reajuste salarial. No exterior, nesta tarde, o Federal Reserve, Banco Central Americano, deve anunciar a manutenção da taxa de juro para o intervalo entre 2% e 2,25%. A projeção é de que nova elevação ocorra em dezembro. Na agenda, às 11h30 saem os novos pedidos semanais de auxílio desemprego. A china divulga nesta noite seus índices de preços ao produtor e ao consumidor. Sobre os asiáticos, os exportadores aceleraram seus embarques para os Estados Unidos, antes da entrada em vigor de novas tarifas no início de 2019, divulgando exportações fortes em outubro. As importações também superaram as expectativas, devido às ações de Pequim para frear a desaceleração. Caso as negociações entre Trump e Xi Jinping não resultarem em acordo ao final desse mês, os americanos prometem elevar a tarifa de 10 para 25 por cento na virada do ano, sobre 267 Bilhões de dólares em importações chinesas. O Banco Central Brasileiro segue rolando vencimentos de swaps, ofertando 13.600 contratos para essa finalidade entre 11h30 e 11h40 de hoje.

 

 

Na agenda interna, O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) registrou alta de 0,43 por cento na primeira quadrissemana de novembro, depois de terminar outubro com avanço de 0,48 por cento. O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) recuou em outubro pelo oitavo mês seguido, indicando elevada incerteza no mercado de trabalho. O IAEmp, que antecipa os rumos do mercado de trabalho no Brasil, registrou em outubro queda de 0,2 ponto sobre o mês anterior e chegou a 90,8 pontos, voltando ao nível registrado em dezembro de 2016.

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, participou de reunião com lideranças partidárias na presidência da Câmara dos Deputados, em que foi discutida a aceleração do projeto que concede independência para a autoridade monetária e temas de prevenção à lavagem de dinheiro. A maioria dos partidos presentes à reunião foi "favorável" a acelerar a tramitação do projeto de independência do BC, destacando posição contrária do PT, PSOL e PCdoB -partidos que fazem oposição.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, deve apresentar à equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro um relatório com dados sobre o reajuste nos salários dos ministros do tribunal. Toffoli também pretende agir para acelerar o julgamento sobre a legalidade do auxílio-moradia para magistrados, já que o fim do benefício é uma das alternativas para reduzir o impacto do reajuste.

 

 

Na agenda externa, A China divulgou exportações muito mais fortes do que o esperado em outubro uma vez que os exportadores apressaram os embarques para os Estados Unidos, seu maior parceiro comercial, devido à entrada em vigor de tarifas mais altas no início do próximo ano. Outubro foi o primeiro mês completo após a última rodada de tarifas dos EUA sobre produtos chineses entrar em vigor em 24 de setembro, em uma intensificação significativa da batalha comercial. Washington prometeu elevar a tarifa de 10 por cento para 25 por cento na virada do ano, e o presidente norte-americano, Donald Trump, alertou que se as negociações com o líder chinês Xi Jinping não forem produtivas, ele pode rapidamente adotar taxas sobre outros 267 bilhões de dólares em importações chinesas.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses fecharam em queda pela quarta sessão consecutiva nesta quinta-feira, uma vez que os investidores permaneceram preocupados com as perspectivas comerciais e aguardavam sinais concretos de apoio à economia e aos mercados. A China divulgou exportações mais fortes do que o esperado em outubro uma vez que os exportadores apressaram os embarques para os Estados Unidos, seu maior parceiro comercial, devido à entrada em vigor de tarifas mais altas no início do próximo ano. O crescimento das importações também veio acima das expectativas, sugerindo que o esforços de Pequim para frear a desaceleração da economia podem estar lentamente fazendo efeito. Bolsas Europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, O banco central não deve aumentar os juros ao final de seu encontro nesta quinta-feira, na sequência de uma renovação da volatilidade nos preços das ações, aperto nos mercados de crédito e expectativas de que a economia dos EUA vai desacelerar no próximo ano, após o Congresso do país mudar de controle. O resultado das eleições parlamentares de terça-feira, deu ao Partido Democrata o controle da Câmara dos Deputados e fortaleceu a maioria republicana no Senado.

 

Fonte: Reuters e OliviaBulla.

Panorama de Mercado 07/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  0,65%  💱 🇪🇺 EURO   0,10%  🗞 .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em baixa no início dos negócios. Apesar da afirmação de “tremendo sucesso” por parte de Donald Trump, em relação às eleições legislativas do país, o que se observa é que o partido democrata, oposição a Trump, conquistou após oito anos maioria na Câmara. Já no Senado os republicanos mantiveram o controle. Isso pode significar que Trump terá dificuldades no âmbito legislativo em continuar implementando sua agenda de estímulo fiscal, e que o Federal Reserve deve manter o ritmo gradual no que se refere a alta da taxa de juro, provavelmente menos agressivo em 2019. O “otimismo” do presidente se deu por conta de que a votação no Congresso foi mais apertada do que os democratas gostariam. Já no Senado, Trump aumentou sua folga. Em suma, a oposição conseguirá ter votos suficientes para rejeitar qualquer iniciativa legislativa do Executivo. Mesmo diante de uma oposição democrata mais intensa, Trump deve postular sua agenda “A América Primeiro”, que prioriza questões delicadas como a imigração ilegal e o protecionismo comercial, mas terá de negociar mais. Com o governo dividido, a perspectiva é de que os cortes de impostos sejam reduzidos, o que pode inibir o crescimento do PIB do país. No Brasil, a pouco saíram os números do IPCA de outubro, subindo 0,45%, ante 0,48% do mês anterior. No acumulado de 12 meses até outubro, o IPCA teve alta de 4,56 por cento, contra alta 4,53 por cento do mês anterior. Na agenda, Jair Bolsonaro tem vários compromissos hoje, mas o destaque fica por conta da reunião que terá com o ainda presidente Michel Temer. Os mercados estão atentos em torno do avanço, ou não, em relação a uma aprovação, mesmo que parcial, ainda esse ano da reforma da previdência que poderia minimizar em partes os desafios para a próxima equipe econômica e melhorar o sentimento no ambiente de negócios. Mas a impressão que o atual congresso passa é a de que não pretende colocar em votação o tema. Vale lembrar que, para que o assunto seja colocado em discussão será preciso primeiro que Temer revogue a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro. O Banco Central Brasileiro, realiza rolagem de vencimentos de swaps, para 13.600 contratos, entre 11h30 e 11h40 de hoje. Na Europa, o vice-presidente da Comissão Europeia para o euro, Valdis Dombrovskis, afirmou que são avaliados possíveis processos de sanções contra a Itália se o país não mudar seu orçamento até 13 de novembro.

 

 

Na agenda interna, O Índice Geral de Preços-Disponibilidade Interna (IGP-DI) subiu 0,26 por cento em outubro, ante elevação de 1,79 por cento no mês anterior de acordo com a Fundação Getúlio Vargas.

Jair Bolsonaro tem vários compromissos hoje, mas o destaque fica por conta da reunião que terá com o ainda presidente Michel Temer. Os mercados estão atentos em torno do avanço, ou não, em relação a uma aprovação, mesmo que parcial, ainda esse ano da reforma da previdência que poderia minimizar em partes os desafios para a próxima equipe econômica e melhorar o sentimento no ambiente de negócios. Mas a impressão que o atual congresso passa é a de que não pretende colocar em votação o tema. Vale lembrar que, para que o assunto seja colocado em discussão será preciso primeiro que Temer revogue a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro.

 

Na agenda externa, O vice-presidente da Comissão Europeia para o euro, Valdis Dombrovskis, afirmou que são avaliados possíveis processos de sanções contra a Itália se o país não mudar seu orçamento até 13 de novembro. "É algo que estamos vendo", disse em entrevista à imprensa, acrescentando que o procedimento estaria relacionado à alta dívida da Itália e destacando que Roma ainda tem uma semana para mudar.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses encerraram uma sessão volátil em queda nesta quarta-feira, com resultados corporativos fracos e uma perspectiva econômica incerta superando as promessas do governo de sustentar os mercados. O banco central do país vai aumentar o apoio financeiro a empresas privadas, incluindo o desenvolvimento de uma ferramenta de financiamento de capital, disse o presidente da autoridade monetária, Yia Gang. Bolsas Europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, Apesar da afirmação de “tremendo sucesso” por parte de Donald Trump, em relação às eleições legislativas do país, o que se observa é que o partido democrata, oposição a Trump, conquistou após oito anos maioria na Câmara. Já no Senado os republicanos mantiveram o controle. Isso pode significar que Trump terá dificuldades no âmbito legislativo em continuar implementando sua agenda de estímulo fiscal, e que o Federal Reserve deve manter o ritmo gradual no que se refere a alta da taxa de juro. O “otimismo” do presidente se deu por conta de que a votação no Congresso foi mais apertada do que os democratas gostariam. Já no Senado, Trump aumentou sua folga. Em suma, a oposição conseguirá ter votos suficientes para rejeitar qualquer iniciativa legislativa do Executivo. Mesmo diante de uma oposição democrata mais intensa, Trump deve postular sua agenda “A América Primeiro”, que prioriza questões delicadas como a imigração ilegal e o protecionismo comercial, mas terá de negociar mais.

 

Fonte: Reuters, OliviaBula e RosaRiscala.

Panorama de Mercado 06/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸  DÓLAR      0,40%  💱 🇪🇺 EURO    0,28%  🗞

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em alta no início dos negócios em linha com o desempenho externo. O crescimento empresarial na zona do euro atingiu a mínima de dois anos em outubro diante das questões comerciais que envolvem os Estados Unidos, China e seus parceiros, orçamento italiano e o projeto de encerramento de estímulos monetários por parte do Banco Central Europeu que pretende suspender seu programa de compra de ativos de 2,6 trilhões de euros até o final do ano. A Itália voltou a dizer que não considera mudar seu orçamento para o próximo ano o que pode desencadear um procedimento disciplinar por parte da União Europeia. Mas, hoje é dia de eleições legislativas nos Estados Unidos que definem 435 deputados da Câmara dos representantes e 35 cadeiras dos 100 assentos no Senado. Pesquisas sugerem que os democratas devem controlar o Congresso enquanto os republicanos tendem a manter o Senado. Mas, em se tratando de pesquisas, é bom esperar pelo resultado final. A configuração das Casas é importante para determinar o grau de dificuldade que terá Donald Trump nos seus últimos dois anos de mandato. Na agenda, relatório Jolts de emprego às 13h é o indicador do dia. A China por sua vez, acena para a possibilidade de um acordo com os Estados Unidos, mas isso só será claro ao final desse mês, quando Trump e Xi Jinping se reunirão. Por aqui, a Ata da última reunião do Copom, projetou que a inflação acumulada em 12 meses deve se elevar até atingir um pico por volta do segundo trimestre de 2019, recuando então em direção à meta ao longo do próximo ano. Já a Petrobras relatou lucro líquido de 6,64 bilhões de reais no terceiro trimestre, queda de 34 por cento na comparação com o segundo trimestre, mas um forte aumento em relação aos 266 milhões de reais registrados no mesmo período de 2017. Os agentes continuam atentos aos passos do novo governo, à espera de novos nomes, e acertos para uma eventual votação da reforma da previdência, mesmo que parcial, ainda esse ano, o que poderia melhorar o sentimento dos investidores. O Banco Central Brasileiro continua rolando vencimentos de swaps, e ofertará 13.600 contratos entre 11h30 e 11h40 para essa finalidade.

 

 

Na agenda interna, O Banco Central afirmou que a inflação acumulada em 12 meses deve se elevar até atingir um pico por volta do segundo trimestre de 2019, recuando então em direção à meta ao longo do próximo ano.

A Petrobras relatou lucro líquido de 6,64 bilhões de reais no terceiro trimestre, queda de 34 por cento na comparação com o segundo trimestre, mas um forte aumento em relação aos 266 milhões de reais registrados no mesmo período de 2017.

 

Na agenda externa, A China está pronta para manter discussões e trabalhar com os Estados Unidos para resolver as disputas comerciais porque as duas maiores economias do mundo só têm a perder com o confronto, afirmou o vice-presidente chinês, Wang Qishan. O foco agora está sobre a reunião do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, com o presidente chinês, Xi Jinping, no final do mês.

O crescimento empresarial da zona do euro atingiu a mínima de dois anos em outubro uma vez que as tensões comerciais e as tarifas, junto com a crescente incerteza política, afetaram as exportações e o otimismo. O PMI Composto final do IHS Markit para a zona do euro caiu a 53,1 em outubro de 54,1 em setembro, menor nível desde setembro de 2016. O Banco Central Europeu planeja suspender seu programa de compra de ativos de 2,6 trilhões de euros até o final do ano, encerrando uma das principais fontes de estímulos à economia da zona do euro. Enquanto isso, o governo da Itália está em um impasse com a Comissão Europeia sobre seu orçamento. E a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou que não vai buscar a reeleição como chefe de seu partido.

O ministro das Finanças da Itália, Giovanni Tria, disse que o orçamento do país para o próximo ano não vai mudar, apesar dos pedidos de pares da UE e da Comissão da UE por mudanças para que a proposta cumpra leis da União Europeia. A Comissão deve emitir sua opinião sobre todas as propostas orçamentárias da zona do euro, incluindo uma versão revisada da proposta da Itália, no dia 21 de novembro. Se Roma não emendar seu Orçamento para cumprir as regras da UE, a Comissão deve iniciar um procedimento disciplinar que poderia levar a uma multa equivalente a 0,2 por cento do PIB da Itália.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses recuaram nesta terça-feira, apesar de uma recente série de medidas para sustentar os mercados em queda em meio a preocupações sobre o possível impacto de um novo segmento de tecnologia, e com os investidores aguardando para ver o impacto das novas políticas. Bolsas Europeias operando com desempenhos mistos.

 

 

Nos Estados Unidos, eleições legislativas definem hoje 435 deputados da Câmara dos representantes e 35 cadeiras dos 100 assentos no Senado. Pesquisas sugerem que os democratas devem controlar o Congresso enquanto os republicanos tendem a manter o Senado. Mas, em se tratando de pesquisas, é bom esperar pelo resultado final. Na agenda, relatório Jolts de emprego às 13h é o indicador do dia.

 

Fonte: Reuters, RosaRiscala e OliviaBula.

Panorama de Mercado 05/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸  DÓLAR      0,30%  💱 🇪🇺 EURO    0,18%  🗞.

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em alta no início dos negócios. Amanhã teremos a divulgação da ata da última reunião do Copom após a manutenção da Selic nos atuais 6,50%. Na quarta-feira sai o índice de preços ao consumidor amplo, o IPCA, de outubro, que provavelmente mostrará aceleração em relação à leitura de setembro. Os mercados também estão atentos à formação do novo governo e nesse aspecto os nomes divulgados para as pastas até o momento tem agradado pelo perfil técnico e fusão de ministérios. Nesta semana o presidente eleito Jair Bolsonaro viaja para se encontrar com Michel Temer, e a expectativa recai na possibilidade de votação, mesmo que parcial, da reforma da previdência. O boletim Focus do Banco Central Brasileiro trouxe as seguintes estimativas para o final de 2018: IPCA: 4,40%, USD: 3,70, SELIC: 6,50% e PIB: 1,36%. Hoje, entre 11h30 e 11h40, serão rolados 13.600 contratos de swaps. No exterior, as eleições legislativas nos Estados Unidos amanhã vão estar no centro das atenções. Pesquisas atuais sugerem que os democratas devem ficar com o Congresso enquanto os Republicanos com o Senado. Já o relatório do mercado de trabalho divulgado na sexta-feira, o chamado payroll, confirmou o cenário de baixo desemprego, crescimento salarial e a criação de 250 mil postos de trabalho em outubro, fomentando a discussão em torno do ritmo de aceleração monetária a ser adotada em 2019. Para esse ano, se espera que o Federal Reserve mantenha o juro do país inalterado em decisão que sai na próxima quinta-feira, porém as apostas giram em torno de 80% de chance de que a instituição eleve pela quarta vez o juro em dezembro. Em relação a China, o presidente Xi Jinping, afirmou que o país “abre com sinceridade suas portas ao mundo” em clara alusão a abertura econômica que pretende adotar em meio a guerra comercial que o país trava com os Estados Unidos. Sobre a retórica comercial, Donald Trump, declarou que os países estariam próximos de um acordo, mas precisa informar isso ao seu assessor econômico, Larry Kudlow que negou ter recebido esse tipo de sinalização do presidente. O encontro entre chineses e americanos deve acontecer ao final deste mês.

 

 

Na agenda interna, Amanhã teremos a divulgação da ata da última reunião do Copom após a manutenção da Selic nos atuais 6,50%. Na quarta-feira sai o índice de preços ao consumidor amplo, o IPCA, de outubro, que provavelmente mostrará aceleração em relação à leitura de setembro. Os mercados também estão atentos à formação do novo governo e nesse aspecto os nomes divulgados para as pastas até o momento tem agradado pelo perfil técnico e fusão de ministérios. Nesta semana o presidente eleito Jair Bolsonaro viaja para se encontrar com Michel Temer, e a expectativa recai na possibilidade de votação, mesmo que parcial, da reforma da previdência. O boletim Focus do Banco Central Brasileiro trouxe as seguintes estimativas para o final de 2018: IPCA: 4,40%, USD: 3,70, SELIC: 6,50% e PIB: 1,36%. Hoje, entre 11h30 e 11h40, serão rolados 13.600 contratos de swaps. No exterior, as eleições legislativas nos Estados Unidos amanhã vão estar no centro das atenções. Pesquisas atuais sugerem que os democratas devem ficar com o Congresso enquanto os Republicanos com o Senado. Já o relatório do mercado de trabalho divulgado na sexta-feira, o chamado payroll, confirmou o cenário de baixo desemprego, crescimento salarial e a criação de 250 mil postos de trabalho em outubro, fomentando a discussão em torno do ritmo de aceleração monetária a ser adotada em 2019. Para esse ano, se espera que o Federal Reserve mantenha o juro do país inalterado em decisão que sai na próxima quinta-feira, porém as apostas giram em torno de 80% de chance de que a instituição eleve pela quarta vez o juro em dezembro. Em relação a China, o presidente Xi Jinping, afirmou que o país “abre com sinceridade suas portas ao mundo” em clara alusão a abertura econômica que pretende adotar em meio a guerra comercial que o país trava com os Estados Unidos. Sobre a retórica comercial, Donald Trump, declarou que os países estariam próximos de um acordo, mas precisa informar isso ao seu assessor econômico, Larry Kudlow que negou ter recebido esse tipo de sinalização do presidente. O encontro entre chineses e americanos deve acontecer ao final deste mês.

 

 

Na agenda externa, O presidente da China, Xi Jinping, pediu aos líderes mundiais que lutem em comum contra a onda de protecionismo que percorre o mundo, e garantiu que os passos do gigante asiático para uma maior abertura econômica não vão mais "parar". O presidente destacou que a segunda maior economia mundial "abre com sinceridade suas portas ao mundo", e prometeu ampliar suas importações e promover o comércio e os investimentos.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses encerraram a sequência de quatro sessões consecutivas de ganhos nesta segunda-feira, com os participantes aguardando o resultado das eleições parlamentares dos Estados Unidos, o que pode mudar a direção da política da Casa Branca sobre o comércio. A guerra comercial voltou à lista de preocupações dos investidores no fim de semana, quando Larry Kudlow, assessor econômico da Casa Branca, negou que Washington tenha elaborado um acordo comercial com Pequim. Bolsas Europeias operando com desempenhos mistos.

 

Nos Estados Unidos, pesquisas sugerem que o Partido Democrata ganhará o controle da Câmara dos Deputados. Os republicanos do presidente Donald Trump provavelmente manterão o Senado, nas eleições legislativas que ocorrerão amanhã e que podem definir como serão os últimos dois anos do mandato de Trump. O payroll divulgado na última sexta-feira confirmou o cenário de baixo desemprego, crescimento nos salários e criação de 250 mil postos de trabalho em outubro, acima das expectativas. Em relação a China, Trump declarou que os países estariam próximos de um acordo, mas isso só saberemos mais adiante. Nesta semana o Federal reserve deve manter a taxa de juro do país inalterada, em decisão que sai na próxima quinta-feira. O quarto aperto monetário tende a acontecer em dezembro diante do crescimento econômico e do mercado de trabalho americano.

 

Fonte: Reuters.

Panorama de Mercado 01/11/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  0,43%  💱 🇪🇺 EURO    0,21% .

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em baixa no início dos negócios. Como esperado, o Copom decidiu manter, por unanimidade, a taxa Selic em 6,50% diante de um cenário externo desafiador que diminui o apetite ao risco, além da normalização das taxas de juros em economias avançadas e incertezas relacionadas ao comércio global. De modo geral o comunicado não trouxe modificações significativas, o que reforça a projeção do mercado de que a taxa não subirá tão cedo, a não ser por uma piora no balanço de riscos. A implementação das reformas econômicas deve balizar as decisões vindouras do Copom em 2019, sempre observando o desenrolar do ambiente externo. A pouco saiu a notícia de que a produção industrial brasileira caiu 1,8% em setembro frente ao mês anterior, trata-se da terceira queda mensal seguida do setor. Nos Estados Unidos, relatórios de outubro sobre a atividade industrial da Markit Economics (PMI) e do Instituto de Gestão de Suprimentos (ISM, na sigla em inglês), que serão divulgados às 10h45 e 11h00 junto dos dados de investimentos em construção em setembro, formam uma agenda interessante antes da divulgação do payroll, amanhã. Agora a pouco o país trouxe seus números semanais por pedidos de auxílio desemprego, que caíram 2.000 para 214.000, com ajuste sazonal, na semana encerrada em 27 de outubro, o mais baixo em mais de 45 anos. Já o custo de produtividade do setor não agrícola, trimestral, subiu 2,2%. E aumenta a expectativa pelas eleições legislativas marcada para a próxima terça-feira, que podem determinar o grau de dificuldade que o governo Trump terá nos dois últimos anos de seu mandato. Por aqui, espera pelos anúncios dos nomes que serão escolhidos pelo novo governo, sobretudo para o Banco Central e BNDEs. O que se sabe é que o BCB deve ter autonomia e rumores dão conta de que Ilan Goldfjan pode ser mantido, o que agrada. A instituição realiza hoje, entre 11h30 e 11h40, rolagem de vencimentos de swaps, ofertando 13.600 contratos com essa finalidade. Já a aprovação parcial da reforma da previdência enfrenta resistência no atual congresso. O Banco Central da Inglaterra (BoE) decidiu manter sua taxa de juro inalterada, e sugeriu aumentos de juros um pouco mais rápidos se o Brexit tiver um bom desempenho, mas alertou que todas as apostas serão negativas se o próximo mês de março trouxer uma saída turbulenta da União Europeia. A primeira-ministra Theresa May ainda não conseguiu um acordo de transição que garanta que produtos e pessoas possam continuar a circular livremente entre o Reino Unido e a UE após o Brexit em 29 de março. Com relação a China, o setor industrial registrou apenas leve crescimento em outubro, depois de estagnar no mês anterior. O PMI de indústria do Caixin/Markit subiu para 50,1 em outubro de 50,0 em setembro, quase na linha da marca que separa crescimento de contração. O primeiro-ministro, Li Keqiang, afirmou a um grupo de políticos dos Estados Unidos que ambos os países podem colocar as relações de volta em uma trajetória normal, em meio a uma guerra comercial cada vez mais amarga.

 

 

 

Na agenda interna, O Copom decidiu manter, por unanimidade, a taxa Selic em 6,50% diante de um cenário externo desafiador que diminui o apetite ao risco, além da normalização das taxas de juros em economias avançadas e incertezas relacionadas ao comércio global. O comunicado trouxe poucas alterações ante à decisão anterior fortalecendo a projeção do mercado de que a taxa não subirá tão cedo.

 

Na agenda externa, O presidente da China, Xi Jinping, prometeu apoio às empresas privadas do país, garantindo mais reduções de impostos e ajuda financeira. Quaisquer comentários ou comportamentos que lançam dúvidas sobre o sistema econômico da China não estão alinhados com a política do país, segundo Xi. Já o primeiro-ministro, Li Keqiang, afirmou a um grupo de políticos dos Estados Unidos que ambos os países podem colocar as relações de volta em uma trajetória normal, em meio a uma guerra comercial cada vez mais amarga.

O setor industrial da China registrou apenas leve crescimento em outubro depois de estagnar no mês anterior, mostrou a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), com a contração nas encomendas de exportação destacando a pressão sobre a economia. O PMI de indústria do Caixin/Markit subiu para 50,1 em outubro de 50,0 em setembro, quase na linha da marca que separa crescimento de contração. A disputa comercial entre China e EUA e os riscos dessa disputa para as economias chinesa e global têm afetado os mercados financeiros.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses subiram pelo terceiro dia consecutivo nesta quinta-feira depois que o Politburo, órgão de decisão do Partido Comunista, anunciou medidas para apoiar os mercados de capitais e a economia. Bolsas Europeias em baixa.

 

Nos Estados Unidos, relatórios de outubro sobre a atividade industrial da Markit Economics (PMI) e do Instituto de Gestão de Suprimentos (ISM, na sigla em inglês), que serão divulgados às 10h45 e 11h00 junto dos dados de investimentos em construção em setembro, formam uma agenda interessante antes da divulgação do payroll, amanhã. E aumenta a expectativa pelas eleições legislativas do país, marcada para a próxima terça-feira, que podem determinar o grau de dificuldade que o governo Trump terá nos dois últimos anos de seu mandato.

 

Fonte: Reuters e RosaRiscala.

Panorama de Mercado 31/10/2018

0

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸  DÓLAR    ⬆  ➕0,11%  💱 🇪🇺 EURO  ⬆  ➕0,05%  🗞.

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em leve alta no início dos negócios. Pelo visto a indústria chinesa vai desacelerando e trazendo consigo os números das novas encomendas de exportações bem como o setor de serviços. Foi isso que os dados do PMI oficial trouxeram dando aos investidores globais a noção de que a intensificação da guerra comercial com os Estados Unidos tem seu preço efetivo. Essa instabilidade externa também tem em sua origem as preocupações de uma desaceleração no crescimento global, o aperto monetário a ser conduzido pelo Federal Reserve, a redução dos estímulos que o Banco Central Europeu segue propenso a realizar fundamentado por uma inflação que mostrou aceleração e de olho na questão orçamentária italiana. São temas que podem despertar o investidor estrangeiro à aversão ao risco. Pensando nisso, o Banco Central Brasileiro, sinalizou que pode rolar integralmente o lote de swaps que vence em dezembro. Ao todo são USD 12,2 bilhões. Para começar, a instituição, a título de rolagem, oferta entre 11h30 e 11h40 de hoje, 13.600 contratos, equivalentes a USD 680 milhões. Vale ressaltar que os movimentos dados pela futura equipe econômica, chefiada por Paulo Guedes, tem sido positiva aos mercados, afinal a agenda liberal prevê reformas estruturais, competitividade de mercado, privatizações, e está sendo discutido com o ainda presidente Temer, uma aprovação, mesmo que parcial, da Reforma da Previdência, o que pode facilitar a implementação de medidas que visem beneficiar diversos setores. São perspectivas, e certamente os investidores seguem atentos, afinal uma agenda positiva tende a melhorar o ambiente de negócios, sempre lembrando que a questão fiscal e a previdência precisam ser os focos principais do novo governo. Hoje encerra a guerra pela formação da Ptax entre os bancos, o que normalmente traz volatilidade. Também teremos a decisão do Copom que tende a manter a Selic em 6,50%. Nesta manhã, a ADP, que traz os números de criação de empregos no setor privado americano, considerado parâmetro para o relatório geral, que sai na sexta-feira, o chamado payroll, indicou que o setor criou 227 mil novos postos de trabalho em outubro, acima das expectativas. Logo mais, às 10h45 o PMI de Chicago em outubro será divulgado. E o Banco Central do Japão descartou uma alta dos juros no curto prazo em meio a riscos das disputas comerciais globais.

 

Na agenda interna, Pelo visto a indústria chinesa vai desacelerando e trazendo consigo os números das novas encomendas de exportações bem como o setor de serviços. Foi isso que os dados do PMI oficial trouxeram dando aos investidores globais a noção de que a intensificação da guerra comercial com os Estados Unidos tem seu preço efetivo. Essa instabilidade externa também tem em sua origem as preocupações de uma desaceleração no crescimento global, o aperto monetário a ser conduzido pelo Federal Reserve, a redução dos estímulos que o Banco Central Europeu segue propenso a realizar fundamentado por uma inflação que mostrou aceleração e de olho na questão orçamentária italiana. São temas que podem despertar o investidor estrangeiro à aversão ao risco. Pensando nisso, o Banco Central Brasileiro, sinalizou que pode rolar integralmente o lote de swaps que vence em dezembro. Ao todo são USD 12,2 bilhões. Para começar, a instituição, a título de rolagem, oferta entre 11h30 e 11h40 de hoje, 13.600 contratos, equivalentes a USD 680 milhões. Vale ressaltar que os movimentos dados pela futura equipe econômica, chefiada por Paulo Guedes, tem sido positiva aos mercados, afinal a agenda liberal prevê reformas estruturais, competitividade de mercado, privatizações, e está sendo discutido com o ainda presidente Temer, uma aprovação, mesmo que parcial, da Reforma da Previdência, o que pode facilitar a implementação de medidas que visem beneficiar diversos setores. São perspectivas, e certamente os investidores seguem atentos, afinal uma agenda positiva tende a melhorar o ambiente de negócios, sempre lembrando que a questão fiscal e a previdência precisam ser os focos principais do novo governo. Hoje encerra a guerra pela formação da Ptax entre os bancos, o que normalmente traz volatilidade. Também teremos a decisão do Copom que tende a manter a Selic em 6,50%. Nesta manhã, a ADP, que traz os números de criação de empregos no setor privado americano, considerado parâmetro para o relatório geral, que sai na sexta-feira, o chamado payroll, indicou que o setor criou 227 mil novos postos de trabalho em outubro, acima das expectativas. Logo mais, às 10h45 o PMI de Chicago em outubro será divulgado. E o Banco Central do Japão descartou uma alta dos juros no curto prazo em meio a riscos das disputas comerciais globais.

 

 

Na agenda externa, O setor industrial da China expandiu em outubro no ritmo mais fraco em mais de dois anos, afetado pela desaceleração tanto da demanda doméstica quanto externa, em um sinal de aprofundamento dos problemas da economia devido à intensificação da guerra comercial com os Estados Unidos. O PMI oficial, que dá aos investidores globais a primeira visão sobre as condições empresariais na China no início do último trimestre do ano, caiu a 50,2 em outubro, nível mais baixo desde julho de 2016 e ante 50,8 em setembro. A leitura ficou pouco acima da marca de 50 que separa crescimento de contração pelo 27º mês seguido. As novas encomendas de exportação, indicador de atividade futura, contraíram pelo quinto mês seguido e no ritmo mais forte em ao menos um ano. O subíndice caiu a 46,9 de 48,0 em setembro. O setor de serviços também enfraqueceu em outubro, com o PMI oficial caindo a 53,9 de 54,9 em setembro.

A inflação na zona do euro acelerou no mês passado, dando mais fundamentação para a decisão do Banco Central Europeu de reduzir os estímulos, mesmo com o crescimento desacelerando mais do que o previsto. O aumento dos preços ao consumidor nos 19 países que fazem parte da zona do euro acelerou para 2,2 por cento em outubro, de 2,1 por cento no mês anterior, disse o Eurostat em um relatório preliminar.

O presidente do banco central do Japão descartou uma alta dos juros no curto prazo em meio a riscos das disputas comerciais globais, mas também fez um firme alerta sobre as vulnerabilidades no sistema financeiro devido a anos de política monetária frouxa.

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses fecharam em alta nesta quarta-feira, em meio ao otimismo dos investidores após as autoridades terem prometido nesta semana apoio para os mercados, mas os principais índices do país caíram acentuadamente no mês. Os investidores prestaram menos atenção aos dados do Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês), que indicou que o crescimento da produção industrial da China em outubro teve o ritmo mais fraco em mais de dois anos e mostrou uma queda acentuada nas encomendas de exportação. Bolsas Europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, PMI de Chicago em outubro às 10h45 forma a agenda.

 

Fonte: Reuters, RosaRiscala e OliviaBula.