Panorama de Mercado 02/06/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, A inflação calculada pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) cedeu em quatro de sete capitais pesquisadas na última apuração de maio. Brasília foi destaque, com o IPC-S saindo de uma alta de 0,53% na terceira prévia de maio para 0,28% na leitura final do mês. Em seguida, apareceu Porto Alegre, com o IPC-S indo de 0,74% para 0,55% de aumento. Completam a lista Salvador, com a inflação passando de 0,92% para 0,84%, e Rio de Janeiro, onde o IPC-S deixou um incremento de 0,71% para 0,69%. Em Belo Horizonte, o indicador repetiu a taxa de 0,69%. Em outras duas capitais houve aumento mais acentuado das taxas de variação: em São Paulo, o IPC-S foi de acréscimo 0,56% para 0,64%, e em Recife, de 0,67% para 0,68% entre a terceira e a pesquisa final de maio.

O presidente interino Michel Temer afirmou que qualquer mudança envolvendo a reestruturação do governo só será debatida caso a presidente Dilma Rousseff seja afastada definitivamente do cargo pelo Senado.

A produção da indústria brasileira cresceu 0,1% em abril na comparação com o mês anterior, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

 

 

Na agenda externa,  Os preços ao produtor na zona do euro caíram inesperadamente em abril, registrando o declínio anual mais forte em mais de seis anos devido aos custos mais baixos da energia. A Eurostat informou que os preços nos portões das fábricas nos 19 países que usam o euro caíram 0,3% na comparação mensal e chegaram a uma queda de 4,4% na base anual.

 

                              

Nas Bolsas,  As bolsas de valores da China tiveram ligeira alta nesta quinta-feira (2), mas os ganhos foram limitados pelas preocupações com a fraqueza da atividade industrial, que sugere que a segunda maior economia do mundo ainda enfrenta dificuldades para ganhar mais força. Bolsas Europeias próximas a estabilidade.

      

 

Nos Estados Unidos, A maioria das regiões teve um crescimento modesto no período abril-maio, com um gasto fraco dos consumidores, apontou o Livro Bege do Fed (banco central americano). O relatório sobre a atividade econômica nas 12 regiões do Fed servirá para medir a saúde da economia americana na hora de decidir sobre o endurecimento da política monetária na reunião que acontecerá em duas semanas. A reunião acontecerá em 14 e 15 de junho próximos. Na agenda de hoje temos os novos pedidos de auxílio desemprego no início da manhã e os estoques de petróleo.

 

 

No mercado de câmbio, a instabilidade vem dando o tom nas últimas sessões, devido as preocupações políticas em relação a aprovação de medidas, a desaceleração da economia Chinesa, e a possibilidade do aumento de juro nos Estados Unidos. Ontem, o livro bege, compilado de informações do País descreveu um crescimento econômico modesto nas 12 regiões do FED, o que pode dar algum espaço para apostas de que o aumento do juro por lá seja postergado para julho. Vale lembrar que a reunião de dois dias acontecerá em 14 e 15 de junho próximos. Moeda abrindo em leve queda no início dos negócios.

 

Fonte: globo.com

Panorama de Mercado 01/06/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, O Brasil é o país que deverá sofrer, neste ano, a maior queda do PIB (Produto Interno Bruto) entre todas as 44 economias analisadas por um estudo da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico). Nas previsões da organização, o PIB brasileiro deve cair 4,3% em 2016.

O plenário do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) julgou improcedente o pedido dos advogados do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava-Jato, seja afastado de casos relacionados ao petista e seus familiares.

A recessão brasileira se aprofundou neste início de ano. No primeiro trimestre de 2016, o Produto Interno Bruto (PIB) teve queda de 0,3% em comparação com os três meses anteriores, segundo o IBGE.

Vinte dias após a abertura do processo de impeachment pelo Senado, vence hoje o prazo para a presidente afastada Dilma Rousseff (PT) entregar sua defesa das acusações de que cometeu crime de responsabilidade ao praticar as chamadas “pedaladas fiscais” e ao editar seis decretos de crédito suplementar sem autorização do Congresso.

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados realiza sessão para a leitura, discussão e votação do parecer Marcos Rogério (DEM-RO), relator do processo de Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O deputado deve pedir a cassação do mandato do presidente afastado da Câmara. Caso seja aprovado, o processo vai a votação no plenário.

 

 

Na agenda externa,  A Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos (OCDE) anunciou que mantém a previsão de expansão da economia mundial em um "decepcionante" 3% e pediu a adoção de medidas urgentes para sair da "armadilha do crescimento frágil".

 

                              

Nas Bolsas, As ações chinesas recuaram nesta quarta-feira (1º) após a forte alta da sessão anterior, uma vez que o crescente otimismo com a adição de ações pelo MSCI a seu índice de mercados emergentes foi contrabalançado por preocupações com a economia da China e a expectativa de alta de juros nos Estados Unidos.

 

      

 

Nos Estados Unidos, Vagas de trabalho no setor privado e o livro bege são as notícias mais importantes da agenda americana hoje.

 

 

No mercado de câmbio, hoje temos notícias importantes da economia americana, as vagas de trabalho no setor privado funcionam como um termômetro em relação ao setor de modo geral e normalmente influenciam no humor dos investidores, os números serão divulgados nesta manhã. Já no período da tarde, as 15hs, o livro bege, um compilado de informações econômicas dos Estados Unidos será divulgado. Por aqui, continuam as preocupações políticas, após as quedas dos ministros do Planejamento e da Transparência e com os acordos de delações sendo alinhavados, a cautela acaba sendo um elemento a ser considerado. Nesta manhã o IBGE informou que o PIB Brasileiro encolheu 0,3% no primeiro trimestre desse ano, em uma queda menor que a esperada por analistas, com isso, as cotações devem abrir em baixa no início dos negócios.

 

Fonte: globo.com e uol.com

 

Panorama de Mercado 31/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, deixou ontem comando da pasta após ter sido divulgado teor de sua conversa com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na qual ele criticou a condução da Operação Lava Jato pela Procuradoria Geral da República (PGR).

A confiança do setor dos empresários do setor de serviços aumentou, passando de 69,3 pontos em abril para 70,5 pontos em maio – o maior nível desde julho de 2015. Já a confiança dos empresários da indústria aumentou de abril para maio, passando de 77,5 para 79,2 pontos, o maior desde março de 2015.

 

 

Na agenda externa,  As vendas no varejo da Alemanha registraram aumento de 2,3% tanto em termos reais como nominais em abril, perante um ano antes. Vale notar que os estabelecimentos ficaram abertos durante 26 dias no quarto mês deste ano, dois a mais do que em 2015.

A produção industrial do Japão aumentou 0,3% em abril em relação a março, no que representa o segundo mês consecutivo de avanço do indicador.

A zona do euro permaneceu em deflação pelo segundo mês seguido em maio, mas os preços caíram menos do que em abril devido principalmente a uma queda inferior nos preços de energia. A Eurostat informou que o índice de preços nos 19 países que usam o euro recuou 0,1% em maio sobre o ano anterior, contra queda de 0,2% em abril, em linha com o esperado.

 

                              

Nas Bolsas, Os índices acionários chineses tiveram seu maior ganho diário em três meses nesta terça-feira (31), fechando na máxima de três semanas, com as ações financeiras liderando a alta generalizada e investidores apostando que a MSCI vai incluir ações continentais ao seu índice pela primeira vez. No restante do continente, as ações se recuperaram de um início de sessão vacilante.

      

 

Nos Estados Unidos, Renda e gastos, S&P Case Shiller, PMI de Chicago e a confiança do consumidor formam uma extensa agenda americana.

 

 

No mercado de câmbio, hoje será encerrada a briga pela formação da ptax entre os bancos, taxa calculada pelo BC no último pregão do mês que serve de referência para diversos contratos cambiais. Investidores costumam disputar para deslocar as cotações a patamares favoráveis a suas posições. Vale ressaltar que teremos uma série de notícias dos Estados Unidos, que retornam do feriado e podem influenciar nas cotações por aqui, dentre elas, renda e gastos as 9:30hs, PMI de Chicago as 10:45hs e a confiança do consumidor as 11hs. Após as primeiras notícias do dia, sondagem das indústrias e serviços no Brasil, apontarem uma melhora na confiança, os índices futuros apontavam leve queda no início dos negócios, mas isso pode ser modificado conforme a agenda no exterior for sendo divulgada.  

 

Fonte: uol.com e globo.com

Panorama de Mercado 30/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, O Índice Geral de Preços-Mercado (IGP-M) acelerou a alta a 0,82% em maio, depois de subir 0,33% em abril, diante da pressão generalizada dos preços no atacado e no varejo.

Boletim Focus do Banco Central – Estimativas do mercado financeiro para o final de 2016: PIB: -3,81%, IPCA: 7,06%, USD: 3,65 e Selic: 12,88%.

 

 

Na agenda externa,  O Produto Interno Bruto (PIB) da França cresceu 0,6% nos três primeiros meses de 2016, em relação ao trimestre anterior, ligeiramente acima do previsto inicialmente para o período, de 0,5% de expansão.

A economia da Grécia contraiu 0,5% no primeiro trimestre de 2016 em comparação com os três meses precedentes.

 

                              

Nas Bolsas, As ações chinesas fecharam em leve alta nesta segunda-feira (30), com muitos investidores mantendo-se afastados em meio às incertezas sobre a perspectiva da política monetária, mesmo com a economia fracassando em mostrar sinais de uma recuperação sustentável. No restante do continente, o principal índice regional recuava enquanto as ações japonesas avançaram após o dólar atingir novas máximas após a presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA), Janet Yellen, sugerir que o banco central dos Estados Unidos vai elevar os juros em breve.

      

 

Nos Estados Unidos, Memorial Day – Feriado.

 

 

No mercado de câmbio, o balizamento provocado por notícias externas deve ter pouca influência hoje devido ao feriado americano do Memorial Day. Internamente a guerra pela formação da ptax entre os bancos começa hoje e termina amanhã, o que pode trazer alguma volatilidade nas cotações. Hoje o boletim focus do Banco Central estimou para o final de 2016 o PIB a -3,81%, IPCA: 7,06%, USD: 3,65 e a Selic a: 12,88%. Moeda abrindo em leve queda no início dos negócios.

 

Fonte: globo.com e uol.com

Panorama de Mercado 27/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, Gravação feita pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado mostra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), orientando, por meio de um intermediário chamado Wandemberg, o então senador Delcídio do Amaral (MS) a fazer sua defesa no Conselho de Ética. O áudio é de 24 de fevereiro, quando ainda não era público que Delcídio havia feito acordo de delação premiada. A relação entre Renan e Delcídio foi rompida após a divulgação do acordo de delação premiada, em que o ex-líder do governo aponta o peemedebista como um dos beneficiários do esquema de corrupção na Petrobras.

 

 

Na agenda externa,  Os preços do petróleo subiram acima de US$ 50 por barril ontem pela primeira vez em quase sete meses, com sinais de abrandamento do excesso de oferta global que tem afetado o mercado há quase dois anos.

 

                              

Nas Bolsas, As ações chinesas fecharam com leve queda nesta sexta-feira, marcando a sexta semana consecutiva de perdas do índice de Xangai, com os dados dos lucros da indústria somando aos temores de que uma recente melhora da economia está acabando. Bolsas Europeias em leve alta.

      

 

Nos Estados Unidos, PIB e confiança do consumidor encerram a agenda nesta semana.

 

 

No mercado de câmbio, Se preparando para a guerra pela formação da Ptax, e, em uma emenda de feriado que diminui consideravelmente os negócios, as cotações devem ser norteadas pelo mercado futuro, ao menos na parte da manhã, visto que no período da tarde o encerramento da BM&F ocorre mais cedo, as 15hs. Em um quadro com essa conjuntura, operações pontuais, podem ditar o rumo das cotações, devido a escassez de negócios. Na agenda externa, teremos a divulgação do PIB dos Estados Unidos as 9:30hs e a confiança do consumidor as 11hs, notícias que certamente influenciam no humor dos investidores. As últimas notícias da economia Americana continuam apontando uma recuperação que pode permitir o aumento do juro por lá já em junho. Já a China volta a dar sinais de desaceleração de sua economia. Índices futuros apontam abertura em alta no início dos negócios.

 

Fonte: globo.com

Panorama de Mercado 25/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, O Congresso Nacional aprovou em votação simbólica, na madrugada desta quarta-feira (25), a alteração da meta fiscal do governo para este ano, medida considerada como o primeiro grande teste do apoio ao presidente interino Michel Temer no Legislativo. A mudança vai para sanção presidencial.

A confiança do comércio melhorou em maio e atingiu o melhor nível desde junho de 2015, com os empresários do setor avaliando de forma mais positiva tanto a situação no presente quanto as perspectivas para os próximos meses.

 

 

Na agenda externa,  Os ministros das Finanças da Zona do Euro deram seu aval na madrugada desta quarta-feira para a liberação de uma nova série de empréstimos à Grécia, de 10,3 bilhões de euros, com base no terceiro programa de resgate.

 

                              

Nas Bolsas As ações chinesas devolveram seus ganhos e fecharam a sessão desta quarta-feira (25) em queda, com os temores de depreciação do yuan ressurgindo na esteira do fortalecimento do dólar e um possível aumento dos juros nos Estados Unidos no próximo mês. Porém, o restante dos mercados regionais subiu com força.

      

 

Nos Estados Unidos, FHFA e estoques de petróleo formam a agenda nesta quarta-feira de manhã.

 

 

No mercado de câmbio, a preocupação com a capacidade do governo em aprovar medidas deve ser suavizada após a aprovação nesta madrugada, pelo congresso, da alteração da meta fiscal para o final deste ano, considerada como o primeiro grande teste de apoio ao presidente Michel Temer no Legislativo. Outro assunto que deve vir a pauta em breve, é a gravação do presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), e o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, divulgadas  pelo jornal "Folha de S.Paulo", que mostram o parlamentar alagoano defendendo uma alteração na lei que trata da delação premiada para impedir que presos colaborem com as investigações, leia-se, operação Lava-Jato, que seria diretamente atingida. Já é dado como certa a homologação por parte do STF da delação premiada de Sérgio Machado que pode continuar atingindo a alta cúpula do governo. O mercado financeiro deve ver como positiva a aprovação da nova meta fiscal que prevê um déficit de R$ 170 bilhões, permitindo que os investimentos e a governabilidade ganhem novo fôlego, e tende a abrir em queda no início dos negócios.

 

Fonte: uol.com e globo.com

Medidas inicias não demonstram corte efetivo de despesas.

0

O presidente interino, Michel Temer, sugeriu nesta terça-feira (24) uma emenda à Constituição para limitar os gastos públicos e acabar com o Fundo Soberano, espécie de poupança criada em 2008 para usar em períodos de crise. 

Outras medidas sugeridas foram o pagamento antecipado de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a União e a discussão sobre a Petrobras ter, obrigatoriamente, que participar da exploração de petróleo no pré-sal.

Por enquanto, a criação ou alta de impostos ficou de fora, embora não tenha sido descartada. Segundo Temer, são "medidas iniciais" e "outras medidas virão". O presidente interino disse, ainda, que não fará a reforma da Previdência sem ter acordo com a sociedade. "Não foi sem razão que chamamos as centrais sindicais, criamos um grupo para analisar o que é possível fazer." 

As declarações foram feitas durante uma reunião realizada no Palácio do Planalto com a presença de ministros e líderes partidários. Na sequência, os ministros participaram de entrevista coletiva com jornalistas para explicar as medidas. Com isso o mercado inverteu suas expectativas, aguardando também a votação da meta fiscal para 2016, e a cotação passou a operar em alta.

Fonte: uol.com

 

 

Panorama de Mercado 24/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal (IPC-S) acelerou em três de sete capitais pesquisadas na terceira quadrissemana de maio. A maior taxa foi apurada em Salvador, onde o IPC-S saiu de 0,75% para 0,92% de alta da segunda para a terceira prévia do mês.

O Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira traz a exoneração de Romero Jucá do Ministério do Planejamento. A publicação diz que a saída ocorreu a pedido dele.

A comissão especial do impeachment adiou para quarta-feira a sessão onde será apresentado o cronograma do colegiado, inclusive com a previsão do julgamento final da presidente afastada Dilma Rousseff. O adiamento se deu porque hoje está marcada a sessão conjunta do Congresso Nacional para votar vetos presidenciais e a mudança na meta fiscal do governo de 2016.

 

 

Na agenda externa,  Os ministros das Finanças da zona do euro voltam a se reunir em busca de um acordo que permita desbloquear uma importante parcela do programa de resgate da Grécia. A reunião com os 19 ministros da Eurozona acontece dois dias depois do Parlamento da Grécia aprovar uma nova série de cortes e aumentos de impostos, assim como um mecanismo de correção automática do déficit, medidas exigidas pelos sócios de Atenas para aliviar a astronômica dívida pública do país.

 

 

                              

Nas Bolsas, As ações chinesas caíram nesta terça-feira (24), conforme empresas de matérias-primas eram atingidas pela queda dos preços das commodities em meio a temores sobre a saúde econômica da China. Bolsas Europeias em alta.

 

      

Nos Estados Unidos, Vendas de casas novas as 11hs formam a agenda hoje.

 

 

 

No mercado de câmbio, em um dia de anuncio de medidas pelo governo, o mercado tem a oportunidade de iniciar os negócios em baixa corrigindo a forte alta observada ontem motivada por fatores políticos e também pela queda dos preços das commodities. A sessão que irá votar a nova meta fiscal para 2016 está marcada para iniciar as 11hs. A proposta de revisão da meta fiscal de 2016 prevê um déficit (despesas maiores do que receitas) das contas públicas de até R$ 170,5 bilhões. Se deputados e senadores não aprovarem a nova projeção, o governo terá de cumprir a meta enviada por Dilma, com previsão de superávit de R$ 24 bilhões. Na prática, em meio a um momento de crise econômica e diante de um cenário em que o governo deve gastar mais do que arrecadar, isso poderá paralisar o governo. Em outras palavras, é um dia em que esse novo governo precisa demonstrar força no congresso, é isso o que o mercado aguarda. Meta fiscal e novas medidas, são as pautas importantes desta terça-feira.

 

Fonte: globo.com e uol.com

Panorama de Mercado 23/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna, O ministro do Planejamento do governo Michel Temer, Romero Jucá (PMDB-RR), sugeriu ao ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado que uma "mudança" no governo federal resultaria em um pacto para "estancar a sangria" representada pela Operação Lava-Jato, informa a edição desta segunda-feira do jornal "Folha de S. Paulo". Ambos estão sendo investigados pela operação. A gravação, segundo a Folha, estaria nas mãos do procurador geral da República, Rodrigo Janot.

O governo do presidente interino Michel Temer propôs alterar para R$ 170,5 bilhões a previsão de rombo nas contas da União neste ano. A proposta precisa ser aprovada pelo Congresso, no primeiro grande teste para o novo governo.

Puxado pela melhora tanto nas condições atuais quanto nas expectativas, o Índice de Confiança da Indústria subiu 1,3 ponto na apuração prévia de maio, informa a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, o indicador foi de 77,5 pontos para 78,8 pontos, o maior nível desde março de 2015.

Boletim Focus do Banco Central – Estimativas do mercado financeiro para o final de 2016: PIB: -3,83%, IPCA: 7,04%, USD: 3,67 e SELIC: 12,75%.

 

 

Na agenda externa,  Os deputados gregos adotaram, neste domingo, novas medidas de rigor exigidas por seus credores como condição para a concessão da próxima parcela de empréstimo, antes da reunião do Eurogrupo na terça-feira – segundo balanço feito pela AFP.

 

                              

Nas Bolsas, As ações chinesas subiram nesta segunda-feira (23), mas o volume de negócios permaneceu fraco, com a tendência baixista dos mercados persistindo com o governo evitando novos estímulos. Mas o índice Nikkei do Japão encerrou a sessão com queda de 0,5%, com dados econômicos preocupantes e notícias de que o aumento do imposto sobre as vendas no país será implementado, acabando com as esperanças de um adiamento. Bolsas Europeias em baixa.

      

 

Nos Estados Unidos, sem notícias relevantes.

 

 

No mercado de câmbio, semana iniciando com as novas projeções do mercado financeiro para o final de 2016. Hoje é estimado que o PIB tenha retração ao final deste ano a -3,83%, IPCA: 7,04%, USD: 3,67 e SELIC: 12,75%. O governo Brasileiro deve anunciar as medidas aguardadas pelo mercado amanhã, e hoje ao início dos negócios devemos observar a moeda operando em alta. No âmbito político, o novo ministro do planejamento Romero Jucá foi flagrado em uma conversa telefônica sugerindo o “estancamento” da operação lava-jato, vale lembrar que ele está sendo investigado pela operação. As duras e necessárias medidas que a equipe econômica anunciará amanhã não podem ser contaminadas pela presença de alguém envolvido em confabulações para escapar da Justiça para início de conversa, visto que isso não passa credibilidade.

 

Fonte: uol.com e globo.com

Panorama de Mercado 20/05/2016

0

Aos clientes e amigos,

 

Na agenda interna,  O FMI (Fundo Monetário Internacional) avaliou como "positivas" as medidas anunciadas pelo governo interino do Brasil, especialmente por enfatizarem conter o crescimento da dívida pública em um período que classificou como "difícil" para o país.

O IPCA-15 (Índice de Preços ao Consumidor – Amplo 15), considerado uma prévia da inflação oficial (IPCA), voltou a acelerar e ficou em 0,86% em maio. Em abril, o indicador havia sido de 0,51%

 

 

Na agenda externa,  A Grécia precisará ser liberada por um tempo do pagamento a seus credores e organizar suas finanças caso a União Europeia se recuse a reduzir sua dívida, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI).

 

                              

Nas Bolsas, As ações asiáticas terminaram esta sexta-feira (20) em alta, mas o índice de Xangai registrou a quinta semana seguida de perdas devido à redução do otimismo com as perspectivas de crescimento da China e com a preocupação sobre um aumento da taxa de juros nos Estados Unidos. Bolsas Europeias em alta.

        

 

Nos Estados Unidos, Vendas de casas existentes as 9:30hs formam a agenda

 

 

No mercado de câmbio, Investidores aguardam a divulgação do déficit do Orçamento e apresentação de uma estratégia clara do governo para ajustar as contas públicas para ampliarem as posições compradas em real, atualmente, o número está entre R$ 180 e R$ 200 bilhões (déficit). Ontem o FMI avaliou como positivas as intenções do governo interino Brasileiro em conter o crescimento da dívida pública em um momento classificado como “difícil para o País” segundo o fundo. Sexta-Feira é um dia onde o espaço para especulações é maior devido ao mercado futuro da BM&F encerrar suas atividades mais cedo, as 15hs, e nesta manhã, com as Bolsas internacionais operando em alta e o dólar estando menos valorizado no exterior, a cotação tende a abrir em queda no início dos negócios.

 

Fonte: Globo.com e Uol.com