Panorama de Mercado 02/12/2019

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,15%  💱 🇪🇺 EURO ⬇  ➖0,03%  🗞 .

 

Ibovespa: 0,60%                          Ásia: 0,13%

Dow Jones Futuro: 0,08%           Europa (Frankfurt): -0,65%.

 

No mercado de câmbio: Dólar operando em baixa no início dos negócios. Apesar da postagem de Donald Trump no Twitter de que irá retomar imediatamente tarifas norte-americanas sobre importações de aço e alumínio do Brasil e da Argentina, os mercados operam digerindo também dados inesperados sobre a economia chinesa que mostraram recuperação na atividade industrial em novembro no ritmo mais rápido em quase três anos. Na europa, apesar da atividade industrial ter contraído pelo 10º mês seguido em novembro alguns sinais projetam recuperação adiante. Sobre a questão tarifária americana ao Brasil, haverá conversas a respeito entre o ministro da economia Paulo Guedes e o presidente da República, e após o entendimento, se necessário, contato direto com Donald Trump. O BCB já interviu nesta manhã oferecendo dólares no mercado à vista conforme anunciado. A presidente do Banco Central Europeu, Christine Lagarde, discursa nesta manhã, e a semana é cheia de indicadores tanto cá, como no exterior, o que pode fazer do ambiente de negócios mais volátil. Nesta manhã saiu o boletim Focus do Banco Central com as seguintes estimativas para o final de 2019: IPCA: 3,52%, USD: 4,10, SELIC: 4,50%, PROD.INDL.: -0,70%, BALANÇA COMERCIAL: USD 43,50 Bilhões, INVESTIMENTOS DIRETOS NO PAÍS: USD 75 Bilhões e PIB: 0,99%. Hoje a tarde sai o resultado da balança comercial brasileira às 15H, e como a Secex revisou os dados parciais de novembro na semana que se passou para mostrar superávit ante déficit é bom ficar de olho, afinal o equivoco trouxe pressão nas cotações. Sobre a guerra comercial, americanos e chineses, seguem as incertezas o que inibe a volta do capital externo por aqui, isso sem acrescentar que todos esperam pelas principais reformas pós previdência para vislumbrar um cenário mais otimista. A conferir.

 

🏛 🇺🇸  DÓLAR ⬇    INDEX: 0,03%  (Comportamento do dólar ante as principais moedas, no exterior).

🏛 🇺🇸  DÓLAR ⬇   FUTURO: 0,10%  (Comportamento do Dólar Futuro para o mês de Janeiro).

 

Na agenda interna, O presidente Jair Bolsonaro afirmou que pode conversar com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a respeito da decisão anunciada pelo líder norte-americano de que vai retomar tarifas sobre importações de metais do Brasil. “Vou falar com o Guedes hoje. Alumínio? Vou falar com o Paulo Guedes agora. Se for o caso, ligo pro Trump, eu tenho um canal aberto com ele. Converso com o Paulo Guedes e depois dou uma resposta, para não ter que recuar”, disse a jornalistas.

 

Na agenda externa, A atividade industrial da China expandiu inesperadamente em novembro no ritmo mais rápido em quase três anos, com sólidos aumentos da produção e das novas encomendas. O PMI do Caixin/Markit subiu a 51,8 em novembro de 51,7 no mês anterior, marcando a expansão mais rápida desde dezembro de 2016, quando ficou em 51,9.

A atividade industrial da zona do euro contraiu pelo 10º mês seguido em novembro embora as fábricas do bloco possam estar se recuperando. O PMI final de indústria do IHS Markit tem ficado abaixo da marca de 50 que separa crescimento de contração desde fevereiro, mas atingiu 46,9 em novembro, acima da marca de 45,9 de outubro e acima da preliminar de 46,6.

 

Nas Bolsas, Os índices acionários da China terminaram em alta nesta segunda-feira após dados fortes sobre a atividade industrial, mas os ganhos foram limitados pela ansiedade com as perspectivas sobre um acordo comercial com os Estados Unidos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,19%, enquanto o índice de Xangai teve alta de 0,13%.

 

Nos Estados Unidos, O presidente Donald Trump disse no Twitter que irá retomar imediatamente tarifas norte-americanas sobre importações de aço e alumínio do Brasil e da Argentina. Trump também pediu que o Federal Reserve impeça que países tomem vantagem de um dólar mais forte, desvalorizando suas moedas. “Juros menores e afrouxamento- Fed!”, escreveu. Na agenda economica saem dados sobre atividade industrial a partir das 11H45.

 

Fonte: Reuters.

Publicado por

Alessandro Faganello

Iniciando sua carreira no mercado financeiro ainda em sua adolescência e por intermédio de seu pai, passou por diversas instituições ao longo de seus 30 anos de experiência em câmbio. Na Advanced desde 2014, se tornou um dos principais formadores de opinião da Mesa de Operações. Em nossos boletins escreve com uma linguagem simples e direta para deixar você, cliente Advanced, o mais bem informado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *