Panorama de Mercado 06/10/2017

Aos clientes e amigos,

 

 

No mercado de câmbio,  Dólar abrindo em alta no início dos negócios, reagindo a divulgação do payroll americano que apontou uma redução de 33 mil vagas em setembro, após ajustes sazonais, evidenciando que o mercado de trabalho foi afetado, mesmo que em menor escala, pelos furacões na Flórida e no Texas. As previsões eram de uma redução mais acentuada. A taxa de desemprego americano caiu em setembro para 4,2%, ao menor nível desde 2001. Os mercados estão atentos aos passos do Federal Reserve (BC Americano) que tende a elevar o juro em Dezembro próximo. Membros regionais da instituição vem adotando uma postura mais hawkish, a favor da elevação e discursos dos dirigentes são observados de perto, tal qual a escolha do novo presidente do FED a ser feita por Donald Trump também é. Uma opção por alguém de perfil mais favorável a manutenção dos estímulos tende a beneficiar os países emergentes. Nesta manhã foi divulgado pelo IBGE que o IPCA em setembro no Brasil atingiu alta de 0,16% marca próxima ao teto das expectativas. No front político a percepção de que o presidente Temer tenha mais dificuldade para se livrar da segunda denúncia criminal contra ele, aumentou devido a insatisfação de parlamentares e também em relação a confusão observada ontem sobre a relatoria do tema com a destituição do deputado Bonifácio de Andrada pelo PSDB que gerou incerteza quanto a força do Planalto. Posteriormente, o PSC cedeu uma vaga para Bonifácio, que é aliado de Temer, continuar no colegiado e na relatoria do processo. Voltando aos Estados Unidos, estão previstos discursos de quatro dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano): às 10h15, Raphael Bostic (Atlanta/não vota nas reuniões de política monetária); às 13h15, William Dudley (Nova York/vota) ;às 13h45, Robert Kaplan (Dallas/vota); e às 14h50, James Bullard (St. Louis/não vota). Também serão divulgados os estoques no atacado de agosto (11 horas), o relatório sobre poços e plataformas em operação (14 horas) e o crédito ao consumidor em agosto (16 horas).

 

 

 

Na agenda interna,  A percepção de que o presidente Michel Temer terá mais dificuldade na Câmara para se livrar da segunda denúncia criminal contra ele coloca os investidores em alerta. Profissionais do mercado avaliam que ele também desta vez conseguirá se salvar, mas o esforço será maior e Temer terá que abrir mais os cofres. Conforme apurou a Coluna do Estadão, deputados da base têm combinado entre si que está na hora de "dar um susto no governo" e entregar mais votos a favor da segunda denúncia contra Temer do que ele espera, uma vez que há muita insatisfação entre os parlamentares. Sem contar a confusão em torno da relatoria da segunda denúncia, por organização criminosa e obstrução da Justiça, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que culminou na destituição do deputado Bonifácio de Andrada pelo PSDB. O PSC cedeu uma vaga para Bonifácio, que é aliado de Temer, continuar no colegiado e na relatoria do caso.

A economia brasileira passou a surfar numa onda de indicadores positivos que apontam para a retomada do crescimento, mas o otimismo exagerado pode levar o Congresso a empurrar para depois das eleições de 2018 as votações mais importantes da agenda econômica, como a Reforma da Previdência que continua sendo prioridade do Planalto em meio a proximidade das eleições.

O Congresso concluiu ontem a votação da reforma política que poderá valer nas eleições de 2018. Ao fim de meses de discussão, o conjunto de mudanças na legislação eleitoral, na opinião de analistas, vai favorecer os maiores partidos e políticos que já possuem mandatos. A reforma garantiu também uma injeção de ao menos R$ 1,7 bilhão de recursos públicos nas campanhas do ano que vem e deu aos partidos a possibilidade de pagar dívidas eleitorais e de outras penalidades – incluindo ações da Operação Lava Jato – em milhares de parcelas.

A inflação medida pelo IPCA fechou setembro com alta de 0,16% ante avanço de 0,19% em agosto. A taxa acumulada pela inflação no ano foi de 1,78%. Já o acumulado em 12 meses é d 2,54%.

 

 

Na agenda externa,  As encomendas à indústria da Alemanha subiram 3,6% em agosto ante julho, no cálculo ajustado, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério de Economia do país.

 

                              

Nas Bolsas, As bolsas da Ásia e do Pacífico fecharam em alta nesta sexta-feira, à espera de novos dados do mercado de trabalho dos EUA, mas a liquidez permaneceu fraca em meio a feriados que duraram a semana inteira na China e na Coreia do Sul.

As bolsas europeias operam sem consenso na manhã desta sexta-feira, à espera dos dados do payroll norte-americano (9h30), informação fundamental para antecipar o próximo passo do banco central dos Estados Unidos (Federal Reserve, Fed) em relação à trajetória de sua política monetária. No velho continente, eventos locais de fundo político trazem muitas incertezas. Na Espanha, segue o monitoramento sobre a possibilidade de independência da Catalunha a qualquer momento.

 

 

Nos Estados Unidos, Estão previstos discursos de quatro dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central americano): às 10h15, Raphael Bostic (Atlanta/não vota nas reuniões de política monetária); às 13h15, William Dudley (Nova York/vota) ;às 13h45, Robert Kaplan (Dallas/vota); e às 14h50, James Bullard (St. Louis/não vota). Também serão divulgados os estoques no atacado de agosto (11 horas), o relatório sobre poços e plataformas em operação (14 horas) e o crédito ao consumidor em agosto (16 horas). Membros votantes do FED vem adotando uma postura mais hawkish que preveem nova elevação no juro ainda em 2017  e outras três em 2018, por isso os discursos dos membros da instituição são observados de perto.

 

Fonte: Broadcast

Publicado por

Alessandro Faganello

Iniciando sua carreira no mercado financeiro ainda em sua adolescência e por intermédio de seu pai, passou por diversas instituições ao longo de seus 30 anos de experiência em câmbio. Na Advanced desde 2014, se tornou um dos principais formadores de opinião da Mesa de Operações. Em nossos boletins escreve com uma linguagem simples e direta para deixar você, cliente Advanced, o mais bem informado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *