Panorama de Mercado 10/10/2017

Aos clientes e amigos,

 

 

No mercado de câmbio,  Após a volta do feriado americano o dólar abre em baixa no início dos negócios em dia que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara apresenta o relatório sobre a denúncia da Procuradoria-Geral contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). A expectativa dos governistas é de que o tucano vote pelo arquivamento das acusações de obstrução da Justiça e organização criminosa. O ritmo de andamento da segunda denúncia traz preocupação para a equipe econômica que deseja colocar em votação a Reforma da Previdência até o final deste mês ou início de novembro, entre outras medidas que possam sustentar o aumento das receitas no ano que vem. Ao término das apresentações do relator e dos defensores, é esperado um pedido de vista. A comissão se reunirá novamente para discutir o tema no dia 17, data destinada aos debates. Só após todos os parlamentares discursarem na comissão é que ocorrerá a votação do parecer. A expectativa é de que o tema siga para o plenário da Câmara entre 23 e 24 de outubro. No exterior, as atenções estarão voltadas para um discurso, marcado para 13 horas, do presidente regional da Catalunha no Parlamento, Carles Puigdemont, sobre o plebiscito de independência. Os investidores seguem de olho nos desdobramentos do movimento separatista da Catalunha, que pode levar ao fim da Espanha unificada, como é conhecida hoje. Nos Estados Unidos, dois dirigentes do Federal Reserve com poder de voto nas reuniões de política monetária discursam: o presidente da distrital de Minneapolis, Neel Kashkari, às 11 horas, e o da regional de Dallas, Robert Kaplan, às 21 horas.

 

 

Na agenda interna,  O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) atingiu em setembro o maior nível da série, apontando otimismo dos empresários e indicando que o emprego continuará a melhorar nos próximos meses. O IAEmp subiu 2,4 pontos no mês passado e foi a 100,6 pontos, o maior nível da série iniciada em junho de 2008, após recuo em agosto.

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) manifestações favoráveis a se manter a prisão preventiva decretada contra o empresário Joesley Batista e o executivo Ricardo Saud, ambos da J&F. Para Dodge, é necessário mantê-los presos preventivamente diante da gravidade dos fatos apurados e impedir que eles possam cometer crimes. Ela destacou ainda que Joesley e Saud têm condições de fugir do país por terem bens, contas bancárias e residência no exterior.

A articulação de lideranças governistas para tentar aprovar uma reforma da Previdência enxuta ainda este ano deve ficar no radar dos mercados locais. Só que antes é preciso virar a página com relação à segunda denúncia criminal contra o presidente Michel Temer, em tramitação na Câmara. A apreciação do texto na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa será esta tarde, mas terá início as 10h. A CCJ tem um prazo total de cinco sessões plenárias para concluir a análise do pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) para processar Temer e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral da Presidência). Os governistas esperam que o deputado Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) vote pelo arquivamento das acusações de obstrução de justiça e organização criminosa. O ritmo de andamento da segunda denúncia traz preocupação para a equipe econômica diante da possibilidade de o governo adiar o envio da revisão da proposta de Orçamento de 2018 e das medidas que vão sustentar o aumento das receitas no ano que vem para depois da votação. Com relação à Previdência, o governo quer colocar a matéria em votação no plenário da Câmara em novembro, após a análise da denúncia. A reforma se restringiria a mudanças na idade mínima de aposentadoria (62 anos para mulheres e 65 anos para homens), tempo mínimo de contribuição de 25 anos, e na regra de transição. A expectativa é que o tema vá a plenário entre 23 e 24 de outubro. Na agenda do dia, o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, participa de audiência pública na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado as 10h.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que só colocará a medida provisória (MP) 784/2017 em votação no plenário da Casa se o texto aprovado na comissão mista for modificado. A MP, entre outras coisas, autoriza o Banco Central a firmar acordos de leniência com instituições financeiras. A matéria consta na pauta da sessão plenária desta terça-feira (10).

 

 

Na agenda externa,  as atenções estarão voltadas para um discurso, marcado para 13 horas, do presidente regional da Catalunha no Parlamento, Carles Puigdemont, sobre o plebiscito de independência. Merece destaque ainda a publicação, às 10 horas, da revisão das perspectivas de crescimento global feitas pelo FMI.

A produção industrial do Reino Unido subiu 0,2% em agosto ante julho, segundo dados publicados hoje pelo Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês). Na comparação anual, a indústria britânica produziu 1,6% mais em agosto, variação que veio bem acima da projeção do mercado, de alta de 0,7%.

A Alemanha teve superávit comercial de 21,6 bilhões de euros (US$ 25,4 bilhões) em agosto, maior que o saldo positivo de 19,3 bilhões de euros de julho. As exportações alemãs subiram 3,1% em agosto ante julho, enquanto as importações avançaram 1,2%. Na comparação anual, as exportações tiveram alta de 7,2% em agosto, lideradas por um salto de 10,6% nos embarques para países da zona do euro, e as importações cresceram 8,5%.

 

                              

Nas Bolsas, As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta terça-feira, lideradas pelo mercado da Coreia do Sul, que voltou a operar após seis dias úteis de feriado. As bolsas europeias tomam rumos distintos na manhã desta terça-feira, enquanto as moedas locais sobem em relação ao dólar. Os investidores seguem de olho nos desdobramentos do movimento separatista da Catalunha, que pode levar ao fim da Espanha unificada, como é conhecida hoje.

 

 

Nos Estados Unidos, dois dirigentes do Federal Reserve com poder de voto nas reuniões de política monetária discursam: o presidente da distrital de Minneapolis, Neel Kashkari, às 11 horas, e o da regional de Dallas, Robert Kaplan, às 21 horas.

O secretário de Defesa Jim Mattis, afirmou que o país vai usar a diplomacia e a pressão econômica para fazer com que a Coreia do Norte deixe de lado o programa de armas nucleares, mas alertou que um grupo de oficiais do Exército e suas tropas está pronto para atuar em caso de as negociações falharem.

 

Fonte: Reuters e Broadcast

Publicado por

Alessandro Faganello

Iniciando sua carreira no mercado financeiro ainda em sua adolescência e por intermédio de seu pai, passou por diversas instituições ao longo de seus 30 anos de experiência em câmbio. Na Advanced desde 2014, se tornou um dos principais formadores de opinião da Mesa de Operações. Em nossos boletins escreve com uma linguagem simples e direta para deixar você, cliente Advanced, o mais bem informado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *