Panorama de Mercado 15/03/2019

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸  DÓLAR    ⬆  ➕0,57%  💱 🇪🇺 EURO  ⬆  ➕0,65%  🗞.

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em alta no início dos negócios. Enquanto a China busca mecanismos capazes de melhorar seu desempenho econômico, abalado pela guerra comercial que trava com os Estados Unidos, vendo seu crescimento se expandir ao ritmo mais lento em quase três décadas, as partes envolvidas nas negociações entre os países afirmam que os lados fazem progressos significativos, porém sem dar detalhes. Um encontro entre os presidentes Trump e Xi Jinping, não deve acontecer nesse mês, sendo o mais provável que o tão esperado acordo seja finalizado em abril. Enquanto isso, a inflação na zona do euro acelerou em fevereiro, atingindo 1,5% na base anual, permanecendo abaixo da meta do BCE, de aproximadamente 2%. Já a novela que envolve a saída do Reino Unido da União Europeia, traz em seus capítulos, uma provável nova votação no parlamento na próxima semana, para que o acordo entre a premiê Thereza May e a União Europeia seja aceito, caso contrário veríamos a terceira derrota de May junto ao parlamento que ao mesmo tempo em que não endossa o acordo, também não quer sair de forma desordenada do bloco, ou seja, o processo pode sofrer um atraso. Aliás o parlamento britânico votou a favor do adiamento da data de saída, prevista atualmente para ocorrer em 29 de março. May deu um ultimato aos apoiadores do Brexit ao afirmar que se o acordo não for ratificado até 20 de março o Reino Unido enfrentaria um longo adiamento que criaria a possibilidade de a separação acabar não acontecendo, resumindo, mais enfrentamento político vem por aí. Aqui, o que move os agentes continua sendo a previdência, e a reforma dos militares será entregue ao congresso em 20 de março, conforme promessa original do governo. O Banco Central Brasileiro continua realizando rolagem de vencimento de swaps entre 11h30 e 11h40, e merece destaque também hoje o leilão de aeroportos, que prevê arrecadação de R$ 2,1 bilhões aos cofres do governo, com investimentos de até R$ 3,5 bilhões. Nos Estados Unidos, destaque para a produção industrial às 10h15 e a confiança do consumidor às 11h.

 

 

Na agenda interna, Mais um pedido de impeachment do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes foi protocolado no Senado. De autoria dos juristas Modesto Carvalhosa e Luís Carlos Crema, além do desembargador Laercio Laurelli, o pedido contra o integrante da corte cita denúncias sobre atividades político-partidárias e vantagens econômicas ilícitas pessoais, familiares e empresariais em campanhas eleitorais municipais relacionadas a seu irmão, suspeitas relacionadas à sua empresa, o Instituto Brasiliense de Direito Público (IDP), casos de suspeição e impedimento do ministro e até mesmo sua posição em relação à diminuição da pena do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Segundo a Secretaria Legislativa do Senado, há mais de dez pedidos de impeachment contra Gilmar Mendes protocolados na Casa. Sobre o STF, a corte impôs a maior derrota para a operação Lava Jato, que completa 5 anos este domingo, e decidiu que crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, em casos relacionados a caixa dois de campanha eleitoral, devem ser conduzidos pela Justiça Eleitoral. Um dos votos mais criticos contra a força tarefa da operação, foi do Ministro Gilmar Mendes que afirmou: “Quem encoraja esse tipo de coisa? Quem é capaz de encorajar esse tipo de gente, gentalha, despreparada, não tem condições de integrar um órgão como o Ministério Público”, afirmou. A procuradora geral da república, Raquel Dodge, entende que esse tipo de apuração sobre corrupção deve ficar sob o comando da justiça comum, e não eleitoral, e pretende recorrer ao Congresso. Já o presidente do Supremo, Dias Toffoli, anunciou que decidiu instaurar um inquérito criminal para apurar a existência de notícias falsas, denuncias caluniosas e ameaças e crimes contra a honra que atingiriam os ministros da corte e familiares deles.

O Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) subiu 1,40 por cento em março, ante alta de 0,40 por cento no mês anterior, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Merece destaque também hoje, o leilão de aeroportos, que prevê arrecadação de R$ 2,1 bilhões aos cofres do governo, com investimentos de até R$ 3,5 bilhões.

 

Na agenda externa, A China pode usar as taxas de compulsório e de juros para sustentar o crescimento econômico, afirmou o primeiro-ministro, Li Keqiang, prometendo medidas de política monetária para impedir uma desaceleração mais acentuada no momento em que a economia expande no ritmo mais lento em quase três décadas. A China tem como meta crescimento do PIB de 6 a 6,5 por cento este ano, ante 6,6 por cento em 2018 —o ritmo mais lento em 28 anos.

O vice-primeiro-ministro chinês, Liu he, conversou por telefone com o secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, e com o representante comercial norte-americano, Robert Lighthizer, e os dois lados fizeram progressos significativos nas negociações comerciais.

A inflação na zona do euro acelerou em fevereiro como esperado, confirmou a agência de estatísticas da União Europeia. A Eurostat confirmou suas estimativas anteriores de que os preços ao consumidor nos 19 países que usam o euro subiram 0,3 por cento na comparação anual, atingindo alta de 1,5 por cento na base anual, uma aceleração em relação à taxa de 1,4 por cento vista em janeiro. O Banco Central Europeu quer manter a inflação abaixo mas próxima de 2 por cento no médio prazo, mas o índice permanece abaixo dessa meta desde 2013.

Parlamentares britânicos votaram em maioria (412 votos a 202) por buscar um adiamento na saída do Reino Unido da União Europeia, preparando terreno para que a premiê, Theresa May, renove esforços para ter seu acordo de divórcio aprovado pelo Parlamento na próxima semana. A votação torna provável que a data de saída de 29 de março prevista em lei, que May tem enfatizado repetidamente, não seja cumprida, embora não esteja claro por quanto tempo. O pequeno atraso pretendido pela moção pode durar até 30 de junho, mas uma extensão mais longa no momento não tem limite de tempo. Ambos exigiriam aprovação unânime de outros 27 membros da UE, cujos líderes estarão reunidos em uma cúpula na próxima quinta-feira. May espera que a ameaça de um longo atraso leve apoiadores do Brexit de seu partido Conservador e membros dos Unionistas Democratas, o pequeno partido da Irlanda do Norte que reforça seu governo de minoria no Parlamento, a apoiarem seu acordo em uma terceira tentativa. Uma nova votação do acordo de May deve ocorrer na próxima semana, quando aqueles parlamentares devem decidir se apoiam um acordo que sentem que não oferece uma separação limpa da UE, ou o rejeitam e aceitam que o Brexit será desidratado ou até frustrado por um longo atraso. O porta-voz de May disse que ministros concordaram em "redobrar seus esforços" para assegurar um acordo. Mais cedo ontem, parlamentares rejeitaram por 334 votos a 85 um segundo referendo sobre fazer parte da UE.  Já o vice da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, alertou os parlamentares, que a menos que aprovem o acordo fechado pelo governo com a UE para a desfiliação britânica da União Europeia, o Brexit pode sofrer um longo atraso.

                              

Nas Bolsas, O mercado acionário da China fechou em alta nesta sexta-feira, após o premiê Li Keqiang ter prometido medidas fortes para impulsionar o crescimento econômico. Bolsas europeias em alta.

 

Nos Estados Unidos, a produção industrial às 10h15 e a confiança do consumidor às 11h encerram a semana.

 

Fonte: Reuters.

Publicado por

Alessandro Faganello

Iniciando sua carreira no mercado financeiro ainda em sua adolescência e por intermédio de seu pai, passou por diversas instituições ao longo de seus 30 anos de experiência em câmbio. Na Advanced desde 2014, se tornou um dos principais formadores de opinião da Mesa de Operações. Em nossos boletins escreve com uma linguagem simples e direta para deixar você, cliente Advanced, o mais bem informado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *