Panorama de Mercado 18/11/2019

Aos clientes e amigos,

 

Bom dia  👀 📊  ativos operando:  🏛 🇺🇸 DÓLAR  ⬇ ➖0,30%  💱 🇪🇺 EURO ⬇  ➖0,27%  🗞

 

Ibovespa futuro: +0,70%                          Ásia: +0,62%

Dow Jones Futuro: +0,22%                      Europa (Frankfurt): -0,07%.

 

No mercado de câmbio: Dólar abrindo em baixa no início dos negócios. Semana começa com a divulgação do boletim Focus do Banco Central Brasileiro trazendo as seguintes estimativas para o final de 2019. IPCA: 3,33%, PIB: 0,92%, USD 4,00, SELIC: 4,50%, PROD. INDL.: -0,68%, INVESTIMENTOS DIRETOS NO PAÍS: USD 80 Bilhões, BALANÇA COML.: USD 46,40 Bilhões. Após o IBC-BR, espécie de sinalizador do PIB indicar que a atividade econômica brasileira teve em setembro seu melhor desempenho em quatro meses, provavelmente veremos nas próximas medições do Focus uma melhora na estimativa do PIB para o final deste ano. Sobre a Selic, enormes chances de redução em 0,5%, a levando para 4,50% também no encerramento de 2019 na reunião de 12/12. Já o dólar que na última semana passou por picos de estresse motivado por incertezas em relação à conclusão da fase 1 do acordo entre americanos e chineses e decisão do STF contra a prisão em segunda instância que não contribuiu em nada para arrefecer ânimos, começa a semana com alguns motivos para se acalmar. O planalto deve encaminhar ao Congresso projeto de Lei que acelera privatizações ao mesmo tempo que a PEC paralela, aquela que inclui Estados e municípios na reforma da previdência avança. Outra PEC que entra na pauta, na CCJ do Senado, é a da própria prisão em segunda instância, mas sobre essa o que não faltam são dúvidas, afinal, relatos de descontentamento de parlamentares do centrão podem atrapalhar. Vale lembrar que quarta-feira será feriado no Brasil, o que pode diminuir a liquidez amanhã, com o aumento da cautela enquanto a semana não volta ao normal. No mais, a China colocou à disposição do governo brasileiro mais de USD 100 bilhões destinados à investimentos no país, sobretudo em projetos de infraestrutura. Ao longo de cinco anos haverá parceria entre os países na elaboração de projetos. Pelo visto a visita do presidente Jair Bolsonaro ocorrida tempos atrás, melhorou a relação. No exterior são esperados vários discursos de membros dos Bancos Centrais americano e europeu. Sobre a conclusão da fase um da negociação comercial entre americanos e chineses as notícias são animadoras e passam a impressão de que a finalização do acordo está próximo. Os mercados esperam que o mês de novembro possa trazer essa confirmação. Entre os eventos em destaque, temos a ata do FED na quarta-feira que deve sinalizar que o ciclo de cortes no juro em 2019 terminou nos Estados Unidos, e a do BCE na quinta, provavelmente indicando que os europeus devem manter inalterada a política monetária por lá no encerramento deste ano. No Reino Unido, o partido de Boris Johnson, premiê britânico, segue em vantagem segundo pesquisas de intenção de votos em relação as eleições que acontecerão em 12/12. Segundo a agência Survation são 14 pontos de frente sobre o partido trabalhista de oposição. O banco central da China cortou inesperadamente uma importante taxa de empréstimo nesta segunda-feira sinalizando estar pronto para sustentar o crescimento do país enquanto enfrentam as dificuldades que as tensões comerciais impõem. O BCB vendeu parcialmente tanto seu lote de dólares no mercado a vista, tal qual contratos de swaps reversos.

 

🏛 🇺🇸  DÓLAR ⬇  INDEX: 0,09%  (Comportamento do dólar ante as principais moedas, no exterior).

🏛 🇺🇸  DÓLAR ⬇  FUTURO: 0,45%  (Comportamento do Dólar Futuro para o mês de Dezembro).

 

Na agenda interna, A atividade econômica brasileira teve em setembro a segunda alta mensal consecutiva e o melhor desempenho em quatro meses, fechando o trimestre com o resultado mais forte em um ano. O IBC-Br –que tem como objetivo mensurar a evolução contemporânea da atividade econômica do país subiu 0,44% em setembro sobre agosto. No terceiro trimestre sobre o anterior, a alta foi de 0,91%, de acordo com dados dessazonalizados. O dado foi divulgado na última quinta-feira.

A China colocou à disposição do governo brasileiro mais de USD 100 bilhões destinados à investimentos no país, sobretudo em projetos de infraestrutura. Ao longo de cinco anos haverá parceria entre os países na elaboração de projetos. Pelo visto a visita do presidente Jair Bolsonaro ocorrida tempos atrás, melhorou a relação.

O Ministério da Economia fechou um novo pacote de medidas para mudar o sistema tributário do Brasil e deve enviar a reforma ao Congresso em quatro etapas, que devem se estender até meados de 2020, informou o jornal o Estado de S. Paulo. O governo reformulou sua proposta, abandonando a ideia de criar uma nova CPMF, de acordo com o jornal. Na primeira fase, ainda em novembro, o governo deverá enviar um projeto de lei que unifica o PIS e a Cofins (Contribuição para o Financiamento de Seguridade Social). A segunda fase, prevista para o início do próximo ano, segundo o Estadão, prevê o encaminhamento da mudança no IPI, enquanto a terceira fase vai se concentrar no Imposto de Renda de pessoas físicas. A última etapa envolverá desoneração da folha de salários das empresas.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, negou pedido feito pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para revogar a decisão que determinou o envio à corte de relatórios elaborados pelo antigo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), atual Unidade de Inteligência Financeira do Banco Central, informou a Procuradoria-Geral da República.Toffoli havia determinado que o BC enviasse à corte todos os Relatórios de Inteligência Financeira (RIF) e das Representações Fiscais para Fins Penais (RFFP) realizados nos últimos três anos, medida considerada por Aras como "demasiadamente interventiva" e que pode colocar em risco informações privadas de mais de 600 mil pessoas, de acordo com nota divulgada pela PGR. Ao rejeitar o pedido de Aras, Toffoli argumentou que os acessos aos RIFs dependem de cadastro prévio de autoridade competente e que o STF não realizou tal cadastro. Disse ainda que o processo corre sob segredo de justiça, o que afasta, de acordo com ele, a ideia de uma medida invasiva por parte da corte.

 

 

Na agenda externa, O Partido Conservador, do premiê Boris Johnson, tem 14 pontos de vantagem sobre o Partido Trabalhista, da oposição, de acordo com uma pesquisa divulgada pelo programa Good Morning Britain nesta segunda-feira, antes das eleições previstas para 12 de dezembro. Realizada pela agência Survation, a pesquisa indicou o apoio aos conservadores em torno de 42%, contra 28% dos trabalhistas.

O crescimento na Alemanha, a maior economia da Europa, permanecerá fraco no quarto trimestre, mas não existem motivos para temer uma recessão e há sinais de que as perspectivas para seu vasto setor industrial podem estar se estabilizando, disse o banco central alemão. A Alemanha escapou de uma recessão no trimestre passado com uma expansão trimestral de 0,1%, melhor do que o projetado, mas o número provavelmente indicou estabilização e não uma recuperação, uma vez que os setores focados na exportação continuam sofrendo."A desaceleração da economia alemã provavelmente continuará no quarto trimestre de 2019", disse o Bundesbank em relatório econômico mensal. "No entanto, não é provável que se intensifique acentuadamente. Como as coisas estão atualmente, a produção econômica geral pode mais ou menos estagnar".Uma guerra comercial global, a desaceleração da China e a mudança nos hábitos do consumidor empurraram a indústria alemã para a recessão, mas a economia doméstica permaneceu inesperadamente resiliente.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) disse que o crescimento do comércio global de mercadorias deve permanecer “abaixo da tendência” no quarto trimestre, em meio a tensões e tarifas crescentes em setores importantes. Seu último indicador trimestral mostrou que o crescimento do comércio global de mercadorias aumentou 0,2% no segundo trimestre deste ano, contra alta de 3,5% no mesmo período de 2018.

 

 

Nas Bolsas, Os índices acionários da China fecharam em alta nesta segunda-feira, em meio à expectativa dos investidores de mais medidas de estímulo para sutentar a economia após corte da taxa de empréstimo interbancária. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, subiu 0,8%, enquanto o índice de Xangai terminou com alta de 0,62%. O banco central da China cortou inesperadamente uma importante taxa de empréstimo nesta segunda-feira, primeira redução em mais de quatro anos e um sinal aos mercados de que as autoridades estão prontas para agir para sustentar o crescimento. Bolsas europeias em leve baixa.

 

 

Nos Estados Unidos, O governo Trump deve emitir nesta segunda-feira uma extensão de 90 dias da licença que permite que empresas norte-americanas continuem negociando com a Huawei, disseram duas fontes familiarizadas com o assunto.

 

Fonte: Reuters.

Publicado por

Alessandro Faganello

Iniciando sua carreira no mercado financeiro ainda em sua adolescência e por intermédio de seu pai, passou por diversas instituições ao longo de seus 30 anos de experiência em câmbio. Na Advanced desde 2014, se tornou um dos principais formadores de opinião da Mesa de Operações. Em nossos boletins escreve com uma linguagem simples e direta para deixar você, cliente Advanced, o mais bem informado possível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *