Coisas proibidas na China que usamos frequentemente no Brasil

 

A China vem buscando abrir mais sua economia para o restante do mundo, porém o processo é lento, e muitas coisas ainda têm uso/acesso proibido no país. Nós listamos as que são mais comuns de uso no Brasil, que fazem parte do nosso dia a dia.

 

Veja abaixo alguns bloqueios:

 

  1. Google

Na China, o site mais visitado do mundo também é bloqueado. O Google, juntamente com seus serviços como Gmail e YouTube, não pode ser usado no país. As pessoas que acessam, o fazem através de redes VPN, que utilizam servidores externos que mascaram o IP.

 

  1. Facebook

A rede social mais utilizada no mundo é bloqueada para usuários chineses comuns desde 2009.  Mark Zuckerberg, um dos fundadores do Facebook, visitou a China diversas vezes e chegou a encontrar com o presidente Xi Jinping em busca da liberação da rede no país, mas na obteve sucesso para restabelecer o serviço.

 

  1. Instagram

O Instagram já teve um período de liberação na China, mas logo foi banido, após os usuários utilizarem a rede para protestar contra o regime do país.

 

  1. Twitter

O Twitter é mais uma rede social bloqueada na China. Existem informações extra oficiais que o bloqueio foi realizado após a repercussão durante a Primavera Árabe e a Revolução Verde em 2009 no Irã, que mostraram o potencial comunicativo que a rede social leva aos usuários.

 

  1. Snapchat

Snapchat também é bloqueado na China. O aplicativo pode ser utilizado para enviar texto, fotos e vídeos, e o diferencial é que este conteúdo só pode ser visto apenas uma vez, pois é deletado logo em seguida. As polêmicas de uso em outras nações são evitadas no país dessa forma.

 

  1. Filmes estrangeiros

É bastante comum que vários filmes passem por censuras e cortes em algumas cenas. Qualquer coisa que seja considerada ofensiva é cortada. E alguns filmes simplesmente não são permitidos de serem veiculados.

 

  1. Vídeos

O Mesmo acontecem com vídeos. São muitos os conteúdos bloqueados na China, inclusive desenhos.

 

  1. Livros

Antes de publicados, todos os livros que circulam legalmente na China passam por vistoria da Administração Geral de Imprensa e Publicação.

 

Linguagens críticas sobre o Partido Comunista, direitos humanos ou o Tibete estão fora dos limites possíveis e acabam em fechamento das editoras responsáveis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *